Edição 108

Refletindo...

10 Dicas para ser um professor excelente

1. Não seja o centro das atenções

Os melhores professores são aqueles que guiam, dividem o que sabem e não se tornam o centro das atenções. Os estudantes é que são o objetivo final de tudo.

2. Estude os seus alunos.

Você precisa conhecer o seu grupo, saber quem são as pessoas a quem você vai ensinar. Os talentos, os defeitos, as riquezas.

3. Alunos podem procurar desafios, desde que você dê segurança a eles.

A aprendizagem, às vezes, determina alguns riscos. Se você for capaz de dar segurança e confiança a seus alunos, eles poderão seguir e correr esses riscos. Os alunos precisam saber que você confia neles e que eles podem confiar em você.

4. Excelentes professores são aqueles que ensinam com paixão.

A diferença entre um bom professor e um excelente professor está exatamente na paixão com que eles atuam, e não no conhecimento ou na experiência. Paixão pelo material, pelo programa, pelo ensino. O desejo é contagioso.

5. Estudantes aprendem quando os professores mostram o quanto eles precisam aprender.

Os alunos não têm a ideia exata do que é realmente importante e o que poderão ter de benefício com a aprendizagem. Será seu papel mostrar, dividir, ensinar e praticar com eles.

6. Mantenha o seu programa claro e simples.

Uma das grandes funções de um mestre é fazer as coisas complicadas parecerem simples. A grande ação de um grande líder é exatamente fazer com que seus seguidores o entendam.

7. Aprenda com os alunos.

Algumas vezes, a melhor resposta que você pode dar a seus alunos é “Não sei!”. Em vez de perder credibilidade, você mostrará humildade e reconhecimento. Mas não se esqueça de pesquisar com eles para sanar a dúvida.

8. O ensinamento começa no coração.

A melhor forma de ensinar não é uma fórmula, é algo pessoal. Diferentes pessoas ensinam a mesma matéria de forma diferente porque são diferentes e veem o mundo de forma diferente. Nós ensinamos o que somos. O ato de ensinar requer coragem para explorar o sentimento de identidade.

9. Pare de falar, comece a escutar.

Dê espaço para seus alunos se manifestarem. Isso mostra o valor que você dá a eles. A linguagem do escutar é muito importante e dá a você um feedback do seu programa.

10. Deixe seus alunos ensinarem uns aos outros.

Você não é a única pessoa com quem eles podem aprender. Eles também podem ajudar uns aos outros. Mantenha um ambiente propício para a troca.

Fonte: Informe A Gazeta na Sala de Aula. Maio/2004. Ed. 58. Vitória – ES.

cubos