Edição 52

Lá Vem a História

13 de Maio

13maio1

Era 13 de maio. Ivan levantou-se cedo, foi até o tanque e fez a sua higiene matinal. A água fria já não o incomodava tanto quanto há alguns anos, tempo em que estava na primeira série da escola e em que sua mãe lhe acordava à força para fazer a mesma coisa que estava fazendo agora, com tanto prazer!

Nesse momento, ele já sabia da importância disso!

Ele sentia que, com o passar do tempo, podia ver tudo com maior clareza! Como diria sua mãe: “Está começando a virar gente!”.

Foi se lembrando dessas coisas que ele começou a pensar que tudo na vida deveria ser assim: primeiro, a gente compreende a importância das coisas; depois, a gente dá a elas o seu devido valor.
Ivan estava na quinta série. Sua primeira aula seria de História.
Naquele dia, ela seria bem contada. Ele queria mesmo conhecer a verdade!

Um amigo havia lhe dito que seus ancestrais negros é que fizeram o progresso do Brasil no tempo da Colônia e que foram os primeiros trabalhadores explorados desta terra. Ele não sabia nada disso!

O amigo lhe falara de um tal Zumbi, um negro “danado de forte” e inteligente que lutou muito contra a escravidão nas terras de Palmares. Ele nunca tinha ouvido falar! Ele estava se sentindo passado para trás! Por que seu amigo sabia de tudo isso, e ele não?

Mas, naquele dia, com certeza, ele saberia de tudo!

O professor entrou na sala. Os olhos de Ivan tinham um brilho diferente, seu coração batia acelerado; afinal, iria ser emocionante como filme de bandido e mocinho. Certamente, ele iria falar da importância de Palmares, dos líderes negros que sobressaíram na luta pela liberdade dos escravos e da bravura desse povo resistente ao massacre de sua cultura! Que orgulho sentiria de ser negro também!

E, naquele momento, veio à sua cabeça o que ele havia descoberto pela manhã: só se dá valor a alguma coisa quando se conhece a importância que ela tem… Uma esperança brotou no coração de Ivan…

Os apelidos…
As gozações…
O desrespeito…

Quem sabe?

Mas o professor entrou na sala e disse apenas:

— Copiem nos cadernos:
“Hoje são 13 de maio.
Salve a Princesa Isabel!
Ela deu a liberdade aos escravos!”.
E a história verdadeira? E a luta de seus ancestrais? E os líderes negros? E Palmares?

O brilho dos olhos de Ivan se apagou, mas a esperança de saber de sua história não!

cubos