Edição 80

Matérias Especiais

1º Encontro: O mundo do nosso tempo

Símbolo: Painel sobre o mundo de hoje: de um lado, muito rico; e, do outro, com extremas dificuldades.

1. Acolhida

A Campanha da Fraternidade (CF) iniciada no Nordeste do País pela Igreja Católica na década de 1960, durante a Quaresma, como exercício de solidariedade e conversão, logo alcançou repercussão nacional. As primeiras Campanhas eram voltadas para a Igreja no seu trabalho evangelizador, mas, a partir dos anos 1970, a CF passou a desenvolver temáticas sociais expressivas, como: migração, trabalho, fome, moradia. Agora em 2015, quando se comemoram os 50 anos do último Concílio, a Campanha da Fraternidade volta-se novamente para “[...] aprofundar, à luz do Evangelho, o diálogo e a colaboração entre a Igreja e a sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus”1.

Iniciamos agora, nesse tempo de Quaresma, cinco encontros nos quais iremos refletir sobre fraternidade, Igreja e solidariedade.

Comecemos analisando o painel com imagens do mundo de hoje e vamos partilhar nossas percepções em relação ao que vemos. Encerrando nossa reflexão, cantemos o hino da Campanha da Fraternidade: A Necessidade Era Tanta e Tamanha (ver material disponibilizado pela CNBB).

2. Caminhando com a história da Igreja

O mundo mudou muito nos últimos tempos. Uma tão rápida evolução, muitas vezes processada desordenadamente, gera ou aumenta contradições e desequilíbrios.

Marcadas por circunstâncias tão complexas, muitas pessoas são incapazes de discernir os valores verdadeiramente permanentes e de harmonizá-los com os que vão surgindo.

Dentre as muitas questões que hoje preocupam todos, importa ressaltar particularmente as seguintes: o matrimônio e a família; a cultura humana; a vida econômica, social e política; a comunidade internacional e a paz.

A Igreja afirma que, subjacentes a todas as transformações, há muitas coisas que não mudam, das quais o último fundamento é Cristo, o mesmo ontem, hoje e sempre.

2.1. Uma luz no caminho

A Igreja se vê como instrumento de solidariedade, capaz de sentir os anseios daqueles que precisam ser ouvidos, ajudados, acolhidos.

Ela não se vê como espaço separado para “coisas do alto”2, inclusive porque o nosso altíssimo Deus se fez presente na vida humana até as últimas consequências. Assim sendo, é necessário que a Igreja ouça, acolha e esteja presente nas alegrias, esperanças, tristezas e angústias de nossa sociedade3, não apenas para contemplar o que acontece, mas também para agir, já que não se trata de um campo com o qual ela nada tem a ver.

3. Anunciando a esperança

3.1. A Palavra de Deus: João 3.16-21

“De fato, Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho único para que todo o que n’Ele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele. Quem crê n’Ele não será condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho único de Deus. Ora, o julgamento consiste nisto: a luz veio ao mundo, mas as pessoas amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Pois todo o que pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. Mas quem pratica a verdade se aproxima da luz, para que suas ações sejam manifestadas, já que são praticadas em Deus.”

3.2. A Palavra de Deus em nossa vida

No mundo existem luz e trevas. É preciso saber escolher a luz. Jesus é a luz do mundo. Ele foi enviado por Deus para indicar o caminho da salvação. Para você, o que no mundo é sinal de trevas? E de luz? Você já aprendeu a separar um tempo na sua vida para conhecer Jesus e Sua mensagem? Você acredita no perdão de Deus? Reza para que os pecadores encontrem o caminho da salvação?

4. Partilhando a vida

Em grupo, preparar uma peça que expresse as ideias refletidas neste encontro de forma dramatizada para ser apresentada em momento festivo da escola ou oferecido para apresentação na paróquia. Ao final da apresentação, cantar a canção É Preciso Saber Viver, de Roberto Carlos.

5. Anunciando as mensagens da Campanha

Vamos ler juntos: Oração da CF 2015.

 

Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Campanha da Fraternidade 2015. Ensino Médio. Brasília: Edições CNBB, 2015.

NOTAS
1CNBB. Campanha da Fraternidade de 2015: Texto-base. Brasília, Edições CNBB, 2015, p.10.
2Cf. DOCUMENTO CONCILIAR. Constituição Pastoral Gaudium Et Spes. p. 57.
3Cf. Idem p.1.

cubos