Edição 32

Matérias Especiais

A HOLLYWOOD EXPERIENCE

hollywood

Aula é coisa de cinema!!!

(Uma Experiência em Hollywood)
Thays Farias Galvão Ladosky

Público

Alunos da 8ª série do Ensino Fundamental II de uma escola particular de Pernambuco.

Disciplina

Língua Estrangeira – Inglês.

Justificativa

No mundo contemporâneo, capitalista e globalizado, há uma forte tendência à inversão de valores: o ter é mais desejado que o ser. Esse fato vem trazendo conseqüências sérias, que são refletidas na sala de aula de forma assustadora e alarmante. Os jovens — e, por que não?, as pessoas — têm imensa dificuldade em respeitar, compreender e tolerar o outro. Essa falta de valores morais não tem preconceito racial, socioeconômico ou cultural — atinge a todos —, e atrevo-me a nomeá-la: incapacidade de se colocar verdadeiramente no lugar do outro.

O crescimento e qualquer mudança não provêm, no entanto, da simples vontade, devendo ser acalantados através de momentos de reflexão individual e em grupo.

Proporcionar esses momentos de reflexão, tendo como instrumento a língua inglesa, levou-me a buscar ferramentas que motivassem e envolvessem o aluno no projeto de forma prazerosa. A escolha pelo cinema deu-se com base em sua grande “contribuição para as artes e os espetáculos, como forma de lazer e engrandecimento da cultura entre os homens” (Machado, 2006) e por apresentar o cotidiano de forma curiosa. Durante pesquisas para a realização do projeto, deparei-me com o texto a seguir, que resume a influência do cinema no processo educativo, bem como sua importância na formação de cidadãos:

Vivemos num mundo em que os meios de comunicação de massa bombardeiam o espectador com imagens. Imagens que expressam valores, que expressam conceitos. Conhecer as linguagens não só nos dá a possibilidade de desfrutar melhor as obras, como também nos ajuda a refletir e nos torna mais críticos com aquilo que vemos.

Trata-se, portanto, de educar o olhar para saber “ler” criticamente as mensagens de uma sociedade que valoriza a linguagem audiovisual. Como qualquer outra linguagem,é preciso conhecer os códigos audiovisuais, suas diversas fórmulas e os meios de expressão (TV, revistas, outdoor, cinema, etc.) para passar do papel de receptor passivo para a situação de interação crítica [...].

Hansen, 2003
Diante dessas concepções, preocupada em buscar formas de despertar, em meus alunos, o desejo por uma melhora pessoal que acarretaria, creio eu, um crescimento coletivo, elaborei o projeto que foi a realização de um desejo intenso de usar as aulas de língua estrangeira não só para transmissão de conteúdo lingüístico, mas como caminho para oportunizar a meus alunos momentos de reflexão sobre a sociedade, a vida e as atitudes humanas, buscando a contribuição na formação de cidadãos mais críticos e jovens mais humanizados.

Objetivos Gerais

- Proporcionar momentos de reflexão sobre aspectos da vida cotidiana.
- Proporcionar momentos de reflexão e discussão sobre a vida cotidiana em paralelo com o coletivo adolescente.
- Refletir sobre o antigo e sua importância na concepção do novo.
- Refletir sobre a sociedade e certos comportamentos refletidos em sala.
- Refletir e questionar valores da contemporaneidade.

Objetivos Específicos

- Perceber que a tradução da língua inglesa para o português envolve cultura.
- Proporcionar leitura de material real sobre o cinema.
- Ampliar o vocabulário dos alunos.
- Proporcionar várias formas distintas de interpretação de textos: prosa, verso, audiovisual.
- Trabalhar listening comprehension através de atividades diversas.

Conteúdos Curriculares

- Prática de listening comprehension.
- Ampliação de vocabulário.
- Tradução.
- Revisão de tempos verbais.
- Prática de interpretação de texto.

Metodologia

Procedimentos

1. Apresentação do tópico:

- Os alunos discutiram sobre tipos de filmes em inglês: drama, romance, western, horror, adventure, docummentary, cartoon, sci-fi, musical, war, family, mystery.
- Os alunos trabalharam com títulos de filmes em inglês: as palavras foram embaralhadas, e, em grupos, eles tinham de organizar os títulos.
- Os alunos assistiram a cenas de nove filmes: De Volta para o Futuro, O Poderoso Chefão 1, Superman, Rocky, Missão: Impossível, Indiana Jones, Guerra nas Estrelas, A Lista de Schindler, Tubarão.
- Os alunos escutaram trechos das trilhas sonoras dos filmes acima e tentaram adivinhar a que filmes se referiam.
- Durante duas semanas, foi exposto, no hall das salas de aula, um pôster (do chão ao “teto”) com várias capas originais (em inglês) de filmes. Os alunos deveriam escolher cinco dos filmes expostos e pesquisar a versão do título em português. Tinham, então, de discutir, em grupos, se as versões dos títulos em português condiziam com o título original ou se tinham relação com o enredo. (Os alunos respondiam no notepad diary — caderneta de um grupo de alunos que devia circular entre os membros do grupo como se fosse um tipo de diário).

2. Atividade extra durante período das aulas do projeto:

Após duas semanas, o cartaz com capas de DVDs foi substituído por vários pôsteres de filmes, que ficaram expostos durante uma semana. Os alunos receberam uma ficha que envolvia vocabulário, tradução e questões culturais sobre os cartazes para responderem.

3. Aulas do projeto:

Singing in the Rain (Cantando na Chuva) – O professor deu uma visão histórica dos musicais de Hollywood, chamando a atenção para o tempo de ensaio e técnica dos atores daépoca, bem como colocação de câmera e gravação em estúdio fechado. Os alunos escutaram a música Singing in the Rain e deviam colocar seis frases na ordem correta, à medida que escutavam a música. Os alunos assistiram à cena de Gene Kelly cantando na chuva e à cena de Debby Reynolds, Gene Kelly e Donald O’Connor dançando na sala de estar. A discussão foi feita baseada nos filmes atuais que se inspiraram nas obras dos antigos clássicos.

The Sound of Music (A Noviça Rebelde) – Cena em que Julie Andrews ensina as crianças a cantar. É discutida a influência desse filme em muitas outras produções contemporâneas, inclusive na TV.

City of Angels (Cidade dos Anjos) – Os alunos fizeram listening comprehension com a música Iris, do Goo Goo Dolls, e tiveram de completá-la com palavras à medida que a escutavam.

Cena do filme: A cena em que a personagem de Meg Ryan morre e a cena final, quando Nicholas Cage dá um mergulho no mar, sendo observado por vários anjos.

Reflexão: Nesse filme, o anjo (Nicholas Cage) se apaixona por uma mortal e deseja viver sensações e sentimentos que só os humanos têm. Na cadernetinha, individualmente, os alunos devem responder à pergunta: In your opinion, what is the most precious human feeling? (Na sua opinião, qual é o sentimento humano mais precioso?).

Raising Helen (Um Presente para Helen) – Os alunos escutaram a música Extraordinary, fazendo exercício baseado em pronúncia. Eles tinham de escolher a palavra dita na canção entre oito pares de palavras com pronúncia semelhante. Eles assistiram ao videoclipe da música.

Reflexão: Na cadernetinha, em grupo (após discussão), os alunos responderam: Extraordinary. Extraordinário. Na sua opinião, que qualidades tem uma pessoa extraordinária?

Cena do filme: Os alunos assistiram à cena em que Helen assume a postura de “mãe” dos sobrinhos e à cena em que a irmã mais velha dá a carta da mãe das crianças para que Helen leia.

Reflexão: Na cadernetinha, individualmente: Sacrifice. Sacrifício. No filme Raising Helen, a personagem principal percebe que tem de fazer escolhas e sacrifícios para ter o que mais ama: sua família. Que sacrifícios você estaria disposto a fazer por aqueles que você ama?

Ice Princess (Sonhos no Gelo) – Os alunos trabalharam a música Reach, desembaralhando algumas letras que compõem algumas palavras da música. Os alunos assistiram ao clipe e à cena final do filme. Esse filme trata de sonhos de uma adolescente.

Reflexão: Dreams. Sonhos. Os alunos leram depoimentos tirados do site do filme em que jovens de diversas partes do mundo partilham seus sonhos. Os alunos foram convidados a partilhar os seus sonhos também.

The Phantom of the Opera (O Fantasma da Ópera) – Os alunos escutaram a música Phantom of the Opera e deveriam conjugar os verbos que estavam no infinitivo à medida que escutavam a mesma. Houve explanação sobre o espetáculo da Broadway e discussões sobre formas de amar.

Cena do filme: Os alunos assistiram também à cena em que é cantada All I Ask of You.

Reflexão: Na caderneta, em grupo, os alunos respondem: Including. Incluir. O Fantasma da Ópera fala muito sobre exclusão social, principalmente devido à aparência física. Será que você exclui alguém no seu meio? Como você se sentiria se fosse “deixado de lado” permanentemente? Que atitude tomar diante da exclusão de alguém?

The Lion King (O Rei Leão) – Os alunos escutaram a música Circle of Life e deveriam organizar algumas frases de acordo com o que escutavam.

Reflexão: Na caderneta, em grupos, responderam: Circle of Life. Ciclo da Vida. O Rei Leão aborda, de forma muito criativa, a questão das fases da vida e do respeito que se deve dedicar a elas. Quais são as fases da vida humana? Cite um membro de sua família para cada fase e aponte para ele uma qualidade positiva.”

Tarzan – Os alunos assistiram ao clipe You’ll Be in My Heart, de Phil Collins. Uma música que trata das diferenças e do respeito que se deve ter a elas e às pessoas. O trabalho artístico do clipe também foi levado à reflexão.

Avaliação das Atividades Realizadas pelos Alunos

1. Os alunos foram convidados a produzir, em grupos, pôsteres de filmes (inexistentes no cinema), que eles criariam a partir da reflexão sobre suas realidades e o mundo.

Pergunta-mote: A vida imita a arte ou a arte imita a vida?

A produção do pôster deveria se dar após a discussão em grupo, levando em consideração o tipo de filme feito, título e teaser (frase tema). Os trabalhos foram avaliados com base na criatividade, no uso da língua e leiaute. Após a correção, os trabalhos foram selecionados pelo professor e por um administrador de empresas e expostos no hall da escola. Durante a exposição, os alunos de 5ª a 8ª séries foram convidados a votar no melhor pôster, respondendo à pergunta: What movie would you like to watch?. A votação durou um dia (manhã e tarde). Durante esse dia, todos os toques para anunciar os términos e inícios das aulas foram em forma de músicas de cinema. Ao todo, foram contabilizados oitocentos votos. Os membros do grupo vencedor receberam, cada um, um CD com todas as músicas trabalhadas no projeto.

2. Os alunos das 8as séries foram convidados a avaliar o projeto escrevendo, anonimamente, sobre o que os deixou mais felizes, quais as dificuldades encontradas, o que mudariam e a quais filmes gostariam de ter assistido.

Observações

1. Todos os textos trabalhados tiveram vocabulário específico determinado a ser pesquisado.

2. Houve exercícios de interpretação de texto.

3. Durante todo o projeto, os alunos estiveram a par dos objetivos e do planejamento do mesmo, bem como deram sua opinião sobre este.

Material

- Datashow.
- Powerpoint.
- DVDs dos filmes.
- CDs com músicas/trilhas sonoras.
- Pôsteres.
- Capas de DVDs originais (americanos).
- Fichas de trabalho.
- Cadernetinhas compradas pelos alunos.
- Pôsteres produzidos pelos alunos.
- Urna para votação feita com fotos de cenas de vários filmes.

Avaliação do Projeto

Trabalhar com Educação exige que se mantenha sempre um olhar para trás de forma crítica, vislumbrando o futuro de novos projetos. Como professora de inglês e mediadora do projeto, deparei-me com aspectos positivos e algumas dificuldades. A Hollywood Experience foi um projeto envolvente e contagiante que exigiu pesquisa e reflexão pessoal acerca dos subtópicos apresentados nos filmes e nas demais atividades.

Aspectos Positivos

- Trabalhar os conteúdos curriculares de forma prazerosa.
- Perceber o despertar dos alunos para compreender e analisar o antigo sob novos pontos de vista, despojados de preconceitos.
- Acompanhar o entusiasmo e a curiosidade de todos os alunos do Fundamental II diante das atividades realizadas no hall.
- Perceber a curiosidade com relação à próxima atividade vivenciada.
- Estar junto com os alunos durante as nossas conversas sobre os pôsteres produzidos com base na reflexão sobre a sociedade.
- Ouvir as sugestões sobre os mais diversos filmes.
- Perceber a curiosidade e alegria dos meus colegas professores diante dos trabalhos produzidos e expostos.
- Durante o projeto, as poucas dificuldades apresentadas foram vencidas mediante a troca de idéias com os meus alunos e meus colegas. Atrevo-me a dizer que vivi uma experiência de cinema crescendo junto com meus alunos e sabendo que esse foi um projeto em que as duas dimensões — curricular e humanística — foram exploradas, com os objetivos atingidos e vivenciados. Acredito que a Educação só existe quando essas duas dimensões estão articuladas e caminhando lado a lado.

Thays Farias Galvão Ladosky (tladosky@hotmail.com)
Formada em Letras com pós-graduação em Psicologia pela Unicap.
Professora das 8as séries do Colégio Damas. Professora do curso de Inglês ABA —
níveis infantil, juvenil e adulto. Curso de especialização na Universidade de Cambridge.

BIBLIOGRAFIA

MACHADO, J. L. Cinema e Educação, um grande encontro. In: http://www.planetaeducacao.com.br/cinema/cinema_educacao.asp, retirado em 10/02/2006.
Hansen, K. & Aldé, L. Cinema no banco da escola. Ensinando a linguagem audiovisual. In: http://www.educacaopublica.rj.gov.br/jornal/materia.asp?seq=131 (21/8/2003), retirado em 10/02/2006.

cubos