Edição 65

Projeto Didático

Bem Viver: usar – economizar – preservar

Colégio Nossa Senhora de Fátima – Sacramentinas – BA

DSC08582_opt

A cooperação entre as pessoas e o respeito à vida farão deste o melhor dos mundos

Introdução

Vivemos em uma sociedade fortemente marcada pelo acúmulo de informações, pelos avanços tecnológicos e, como consequência, vem o consumismo desenfreado que escraviza e destrói tudo que nos cerca. O ser humano torna-se vítima de si mesmo.

A escola é o lugar mais adequado para a disseminação de valores humanistas; é onde se adquirem habilidades e competências para se traçar projetos de vida.

O processo de construção do conhecimento intelectual é resultado da interação entre o sujeito pensante (o aluno) e a realidade pensada (o objeto de estudo), mediada pelo professor num contexto social e histórico. É real tudo aquilo que possa despertar a curiosidade e ser estudado pelo ser humano, incluindo-se a si mesmo, as suas atividades, as emoções e o próprio pensamento.

O mais importante não é o ensino, mas o processo de aprendizagem. O conhecimento não é objeto de ensino, mas o fruto obtido da interação entre pessoa e realidade, assim como os objetos de estudo não são os livros, mas, sim, os fenômenos naturais e sociais. Os livros são o meio pelo qual os fenômenos são apresentados.

Portanto, o processo de aquisição do conhecimento (objetivo do ensino) tem como foco a interação do aluno com a realidade mediada pelo professor. O professor é visto como um facilitador no processo de busca do conhecimento.

Justificativa

O Projeto Bem Viver visou contribuir para a formação do senso ético, a autonomia intelectual, a sensibilização da realidade e o pensamento crítico do seu principal protagonista — o aluno.

Queremos, com este projeto, garantir aos nossos alunos o acesso à informação, à linguagem e às ferramentas tecnológicas para sua participação no exercício ativo da cidadania — o meio mais poderoso para a transformação da natureza e da sociedade. Entretanto, nada disso servirá se a ética e a formação de valores forem relegadas a um segundo plano, uma vez que são elas que determinam, em última instância, o uso correto ou não das decisões científicas, políticas, culturais e tecnológicas, sob pena de o conhecimento degenerar a vida e a natureza.

Objetivo geral

O Projeto Bem Viver teve como objetivo primordial formar uma consciência crítica e sensível em relação aos problemas que atingem o ambiente em sua totalidade, a fim de que cada um possa desenvolver um novo olhar para esse mesmo ambiente danificado, possa aprimorar a capacidade de analisar o que acontece à sua volta e assentar as bases do respeito à vida, dando sentido e qualidade ao seu viver e ao viver do seu semelhante.

Objetivos específicos

Ao final do projeto, objetivamos que os estudantes estejam conscientes da importância de:

Valorizar a vida na sua totalidade.

Reconhecer a dignidade intrínseca a todo ser humano.

Construir as relações entre ciência, tecnologia e sociedade.

Comparar diferentes ambientes.

Reconhecer a cidadania como conjunto de deveres e direitos (individuais, sociais, econômicos, políticos e culturais).

Reconhecer que todas as pessoas têm direito à vida e vida com qualidade e dignidade.

Valorizar a diversidade da vida.

Identificar a descoberta como resultado da pesquisa.

Identificar os elementos comuns a todos os ambientes.

Reconhecer mudanças no ambiente.

Avaliar o ambiente em que vivem.

Desenvolver o sentimento de zelo pelo ambiente.

Desenvolver sentimento de proteção ao meio ambiente.

Ser solidário com as pessoas menos favorecidas.

Distinguir o que se deve ou não consumir sem se prejudicar.

Reconhecer o comportamento dos seres humanos nas diferentes fases da vida.

Associar a reprodução com a continuidade da vida das espécies.

Aprender a ser um lutador por causas justas ou mais do que justas.

Criar caminhos para uma construção coletiva da ética e de uma cidadania ativa e comprometida.

Constatar o valor da vida e promover uma melhor qualidade desta.

Consolidar os valores humanistas que nos tornam mais conscientes da nossa dignidade e da de nossos semelhantes.

Participar ativamente das ações educativas.

Sensibilizar-se com os problemas sociais que afligem grandes grupos de excluídos.

Aprender a educar-se.

Considerar-se elemento essencial para evitar o consumo desnecessário.

Repelir atitudes consumistas que contribuem para a depredação ambiental.

Procedimentos metodológicos

Confecção de maquetes e cartazes.

Pesquisas sobre diferentes vegetações que compõem o meio ambiente.

Leituras de diferentes textos informativos que enfocam a depredação ambiental.

Socialização dos entendimentos sobre as pesquisas realizadas.

Montagem de murais.

Produções textuais sobre a preservação da água.

Músicas relacionadas ao meio ambiente e à qualidade de vida.

Explanação sobre o processo de tratamento da água com uma miniestação de tratamento concedida pela Empresa Baiana de Saneamento de Água (Embasa).

Apresentações em grupos sobre os recursos naturais.

Trabalhos de arte.

Atividades orais e atividades escritas, fotocopiadas em cadernos e livros.

Confecção de desenhos.

Confecção de panfletos informativos.

Debates sobre filmes.

Exposição dos trabalhos no dia a dia e na culminância.

Demonstração de alimentação saudável com uma salada de frutas no lanche coletivo.

Formação da pirâmide alimentar atribuindo os valores nutricionais dos alimentos e montando um sanduíche natural.

Estudo sobre a evolução e diferenciação da moeda brasileira, enfocando uma real necessidade do seu uso a fim de evitar o consumismo.

Estudo da relação entre consumismo e meio ambiente.

Exposição de diferentes moedas no decorrer do tempo.

natureza

Avaliação

Os alunos foram avaliados quantitativa e qualitivamente sob diversos aspectos, como:

Em produções escritas.

Na confecção de álbuns, murais, cartazes e maquetes.

Nas pesquisas realizadas.

Nas apresentações.

No cumprimento das atividades solicitadas.

No interesse, na participação e nas responsabilidades com os trabalhos.

Em autoavaliação.

Em trabalhos manuais.

Nos aspectos criativos no decorrer de todo o trabalho.

Em atividades avaliativas escritas.

Considerações finais

Um dos objetivos sugeridos nos temas transversais dos Parâmetros Curriculares Nacionais é o de trazer para o dia a dia escolar a reflexão sobre a conduta humana.

Ética e Pluralidade Cultural são temas que merecem uma atenção especial, seja nas relações de todos os que convivem na escola (professores, alunos, funcionários), seja nos conteúdos das áreas e dos demais temas transversais, ou mesmo na relação da escola com o meio que nos cerca.

O Projeto Bem Viver teve como objetivo primordial formar uma consciência crítica e sensível aos problemas ambientais, bem como mostrar a importância da qualidade de vida em seus diversos aspectos, começando pelo desenvolvimento das relações, tão importantes para a escola, uma vez que colaboradores, alunos, pais e demais envolvidos, e também o público externo, precisam sentir-se parte do todo, responsáveis por essa interligação com o meio ambiente e com a própria vida.

Assim, trabalhando com situações reais, esperamos estar contribuindo, de forma significativa, para uma maior conscientização em relação à saúde, à alimentação saudável, à preservação, aos cuidados e à economia da água, à proteção dos recursos naturais de modo geral, à qualidade de vida como um todo, considerando valores e evitando-se o consumismo desenfreado para que o ser humano não se torne vítima de si mesmo.

De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, a escola deve ser um lugar onde os valores morais são pensados e refletidos, e não meramente impostos ou frutos do hábito. Os cuidados básicos e mais importantes devem ser iguais para todos.

cubos