Edição 93

Matérias Especiais

Coaching Educacional

3_materia

“Para ser um líder, você tem que fazer as pessoas quererem te seguir. E ninguém quer seguir alguém que não sabe para onde está indo.”
Joe Namath

Paulo Freire, um dos grandes educadores brasileiros, ensina-nos que a educação não transforma o mundo; educação muda as pessoas, e pessoas transformam o mundo. Partindo dessa ideia, é preciso pensar em uma nova proposta para conduzir o desenvolvimento dos educadores, e a nossa sugestão é que seja feito, utilizando-se de diversas técnicas inseridas nessa nova área, o coaching educacional.

Por meio do coaching educacional, é possível desenvolver ou aprimorar competências e habilidades pessoais e interpessoais. Considerando-se, ainda, que a educação é um meio de inserir e facilitar a mudança de comportamentos dos indivíduos, o coaching pode funcionar na facilitação do ensino e da aprendizagem, sendo fator-chave para a aquisição de habilidades e capacidades específicas e necessárias para a descoberta e para o desenvolvimento do ser humano.

Partindo-se do pressuposto de que um dos objetivos da educação é processar a modificação de comportamentos, um aspecto importante e fundamental é que, através dela, se adquiram novos recursos, se despertem novos talentos, se invista no desenvolvimento das potencialidades daqueles que ensinam e dos que aprendem, sobretudo por meio de feedback.

Para Moreira (2008, p.79), “oferecer feedback eficiente é uma das técnicas necessárias mais poderosas de comunicação”. Quando melhoramos nossa habilidade de feedback, estabelecemos um processo de compreensão, respeito e confiança em uma relação.

Da mesma forma, faz-se necessário trabalhar a expansão do conhecimento da estrutura do pensamento, da linguagem e da experiência; auxiliar na quebra de paradigmas; ensinar e pensar “fora da caixa” e ir em busca de soluções inovadoras; instigar e criar uma nova forma de comunicar, rompendo os limites da aprendizagem.

O coaching educacional pode melhorar a comunicação interna e as competências interpessoais; desenvolver novas habilidades e potencializar as existentes; favorecer a melhoria na autoestima, autoconfiança e automotivação pessoal e profissional; possibilitar melhor relacionamento entre alunos, professores, gestores e pais; melhorar o poder de decisão. Além disso, empatia, cordialidade, flexibilidade, assertividade, gestão de tempo e autoconhecimento também são elementos essenciais potencializados com o processo.

4_materia
No coaching educacional, o coach trabalha com alunos, professores e gestores com o intuito de ampliar a consciência em relação a todo o processo educacional. O ponto principal e inicial é resgatar, dos professores, gestores e alunos, a ideia de agente vitimado do processo, guiando-os a olhar para dentro (conhecer a si mesmo), para a frente, visando o futuro e o sucesso.

Considerando-se, ainda, que o trabalho de coaching educacional pressupõe um trabalho em equipe, Marques (2013) destaca que o processo de coaching para equipes traz, entre seus benefícios, um maior senso de propósito comum, reforçando o sentimento de pertencimento com relação à sua equipe e à sua imagem. Além disso, aumenta o comprometimento com os resultados e com a escola.

No caso do coaching educacional, é válido destacar que se trata de uma área nova, que se apresenta como disseminadora de ideias, oportunidades e estratégias possíveis para encontrar respostas pedagógicas e auxiliar os profissionais envolvidos no atingimento de seus objetivos pessoais e profissionais.

Dentre inúmeros benefícios que essa nova modalidade de coaching pode trazer aos nossos clientes (pais, professores, diretores, coordenadores e gestores), merecem destaque as possibilidades de:

- Resgatar verdadeiramente sua essência.
- Identificar, quebrar paradigmas e desenvolver novas formas de comunicação entre gestores, professores, alunos e pais.
- Desenvolver novas habilidades e potencialidades.
- Resgatar sentimentos e emoções e colocá-los a serviço de outras pessoas.
- Estruturar um diálogo com seu próprio eu.
- Transpor “limites” de aprendizagem.
- Empoderar e energizar pessoas.
- (Re)aprender a ouvir.
- Aprender a aprender.
- Aumentar suas possibilidades de experiências, desenvolvendo novos sentidos para a vida das pessoas.
- Gerenciar emoções.
- Atuar eficientemente no gerenciamento da resolução de conflitos intra e interpessoais.
- Impactar positivamente na capacidade de tomada de decisão, motivação, autocontrole, criatividade, inteligência emocional e flexibilidade.

Considerações finais

O conhecimento tornou-se um importante diferencial para as organizações que buscam destaque no mercado em que atuam, inserindo-se nesse contexto as escolas. Informações e ferramentas estão disponíveis para todos, mas o diferencial competitivo esta na capacidade de cada escola de utilizar, de maneira eficiente, eficaz e efetiva, os recursos disponíveis a seu favor.

Em decorrência disso, ratificamos que o coaching educacional consiste em um processo de desenvolvimento humano voltado para professores, secretários de escola, diretores e secretários municipais ou estaduais de educação e que se torna importante para auxiliar o ser humano na compreensão da necessidade de mudar suas ações e maneiras de pensar, haja vista o interesse em alcançar as metas e os sonhos desejados.

Com o treinamento correto e bem aplicado de coaching no espaço educacional, professores, diretores e gestores terão ferramentas adequadas para mudanças que os levarão ao sucesso. Por isso, se não fizermos a mudança com segurança, comprometeremos todo esse processo de desenvolvimento humano, pessoal e profissional.

Por fim, entendemos que todos nós, em maior ou menor grau, temos resistências a mudanças de comportamento, pois mudanças são incômodas e nos tiram de uma zona de conforto e segurança, motivo pelo qual é preciso mudar primeiro a maneira de pensar para mudarmos nosso comportamento. O coach pode ajudar exatamente a mudar esses aspectos, ações e comportamentos para alcançar os resultados almejados.

E não poderia deixar de mencionar que o coaching educacional foi tema do meu Trabalho de Conclusão de Curso, através da metodologia relato experimental na pós-graduação em Gestão de Pessoas e Psicologia Organizacional com êxito, o qual originou este artigo com o querido amigo Ítalo Emanuel (Val Paixão).

Extraído de: ROMA, Andréia; LIRA, Gilson; SANTOS, Neuza; FILHO, Ronald Dennis Pantin. (coordenadores). Bíblia do Coaching: profissionais da área de coaching apontam caminhos e estratégias sobre o poder desta ferramenta para alcançar o sucesso na vida pessoal e profissional. São Paulo: Leader, 2015.

Referências

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.
MARQUES, José Roberto. O poder do coaching: ferramentas, foco e resultados. Goiânia: IBC, 2013.
MOREIRA, Elen Gongora. Clima organizacional; Curitiba: Iesde Brasil, 2008.
ZAIB, José; GIBBLER, Jacob. Manual de coaching educacional. São Paulo: Leader, 2012.

cubos