Edição 12

Espaço pedagógico

Comemorando o centenário

Uma história de vida, de luta e de amor ao próximo, com a missão de evangelizar e promover a paz, sinalizada pelo arco-íris às nossas oito irmãs vindas da Alemanha, no convés do navio que as conduzia para Olinda. Trabalhar e orar (ora et labora), seguindo o mestre São Bento, nosso Pai querido e protetor.

Escuta, filho,
os preceitos do MESTRE e inclina
o ouvido do
teu coração.

São Bento – RB Prólogo 1

O HISTÓRICO
Essa história tem seu início com um questionamento de um estudante de apenas 22 anos de idade: “Como são belas as obras de arte…, mas o que são estes quadros em comparação com o valor e a beleza de uma alma criada por Deus?”. A resposta se fez em forma de decisão de Josef Georg Amrhein, que se torna padre para colaborar mais com Deus na construção do Reino. Deixou tudo e entrou na Ordem dos Discípulos de São Bento. Sua primeira preocupação foi formar pessoas de boa vontade, dispostas a darem testemunho de Cristo onde quer que trabalhassem. Desejoso de unir o ideal beneditino ao ardor missionário, fundou a Congregação das Beneditinas Missionárias, em 24 de setembro de 1885, na Alemanha.

O CHAMADO
No Natal de 1902 , D. Gerardo van Caloen OSB, então Abade do Mosteiro de Olinda, esteve em St. Ottilien – Alemanha, onde se encontrava a Casa Mãe das Irmãs Beneditinas Missionárias, para tratar com a Prioreza Geral, Madre Birgitta, sobre o envio de irmãs ao Brasil, a fim de ajudarem na missão entre os indígenas. O trabalho das irmãs seria cuidar inicialmente de pobres e de pessoas doentes.

“Em 20 de julho de 1903, o grito ‘Brasil’ acordou-me do sono e, em verdade, vimos a Ilha de São Francisco. Passando bem perto, podendo distinguir as palmeiras. Mas uma chuva e ventos fortes nos afastaram e perdemos São Francisco de vista. Um arco-íris duplo e belíssimo, como eu nunca tinha visto na minha vida, mostrou-se no horizonte… Era o sinal da paz.”(Crônica de viagem das oito Primeiras Irmãs)

Chegavam ao Recife as primeiras irmãs:

Subiram ao Alto da Misericórdia – Olinda, onde as esperava uma casa em estado deplorável. O mesmo se podia dizer da Igreja. Mas Ir. Alfonsa exclamou:“Onde a Mãe de Deus não rejeita morar, nós também podemos ficar”.

DURO COMEÇO
Em 03 de agosto chegou a primeira criança órfã, logo depois chegaram outras, até completar o número doze. As irmãs ganhavam seu sustento com trabalho de costura e sapataria, criavam cabras e galinhas, cultivavam uma horta e confeccionavam paramentos. Passavam necessidades, fome e doenças, mas não desistiram.

PRIMEIRAS EXPERIÊNCIAS
Em 1906, receberam a primeira candidata à vida religiosa. Em 18 de outubro de 1910, Ir. Brígida de Oliveira fez sua primeira profissão, no mesmo dia duas postulantes iniciaram o noviciado e desde então nunca faltaram vocações brasileiras. Em 1912, foi aberta a primeira escola em Olinda, hoje Academia Santa Gertrudes.

IRRADIAÇÃO DA MISSÃO
Em 1920, fundaram a primeira escola particular em Caruaru, hoje Colégio Sagrado Coração. Em 1943, assumiram o Colégio Nossa Senhora do Carmo no Recife e, em 1955, fundaram o Colégio Imaculado Coração de Maria – Bairro Novo, Olinda. O Concílio Vaticano II (1962 – 1965) deu novos rumos à caminhada da Igreja. Uma prioridade era a opção pelos pobres. Cada colégio assumiu um trabalho social em bairro pobre ou favelas. Surgiram os centros sociais e missionários, hoje permanecem o Centro Mizael Filho, em Olinda e o Centro Social São José do Monte, em Caruaru. Temos ainda comunidades em Malhada de Pedras, no Sertão da Bahia e a Palestina no interior do Ceará.

Pelo trabalho dedicado aos doentes, surgiu em 1970 o Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalho, Ceará. Ampliando a nossa Ação Educativa, em 1973 foi instalada oficialmente a Faculdade de Ciências Humanas de Olinda – Facho. Além do trabalho nas escolas, as irmãs se dedicavam à catequese e à formação de catequistas, contribuindo assim para a educação da fé do povo brasileiro.

NOSSOS SERVIÇOS
Beneditinas Missionárias no Nordeste

“Como Beneditinas Missionárias, queremos viver o seguimento de Jesus Cristo, na sua opção pelos pobres; e, no dinamismo profético do nosso carisma, responder aos apelos da Igreja, que exige serviço e solidariedade, diálogo e cooperação ecumênica, anúncio e testemunho, comunhão com Deus e com os irmãos.” (Mensagem do 10º Capítulo Geral – Beneditinas Missionárias 2000).

Centradas em Cristo e enraizadas em nossos valores beneditinos, nos comprometemos a:
* Impulsionar e dinamizar as pastorais:
Vocacional
Universitária
e da Saúde
* Vivenciar a Filosofia Educacional no âmbito dos nossos Colégios.
* Ter envolvimento no mutirão de preservação da natureza.

(Plano Trienal do Priorado de Olinda)

Fonte: Texto adaptado da Agenda Comemorativa do Colégio Santa Gertrudes/2003.

cubos