Edição 26

Dicas de leitura

Dicas de leitura

O Cavaleiro do Sonho – As aventuras e desventuras de Dom Quixote de la Mancha.

Em O cavaleiro do sonho – As aventuras e desventuras de Dom Quixote de la Mancha, Ana Maria Machado rende homenagens aos que ousam sonhar com um mundo melhor. Para isso, lança mão de duas obras máximas. A de Miguel de Cervantes, no ano em que se comemoram os 400 anos da 1ª edição de Dom Quixote de la Mancha, e a de Candido Portinari, a Série Dom Quixote, criada há exatamente 49 anos.

Ao recontar a obra clássica de Cervantes, o narrador reconstrói a história em torno de significativos episódios do Quixote original e, por meio deles, conversa com o jovem leitor sobre a singularidade de certos homens que, lutando contra moinhos de vento, arriscam a própria vida para o bem da humanidade.

O leitor recebe um triplo presente: o reconto das aventuras e desventuras do cavaleiro andante, os desenhos a lápis de cor da Série Dom Quixote e os painéis Guerra e Paz, criados em favor da paz mundial. Aos três, acrescenta-se o melhor deles: dois seres notáveis, separados por séculos e mares, tornando-se protagonistas dessa história, escrita em homenagem àqueles que colocaram sonhos e ideais acima de suas próprias vidas.

Autora: Ana Maria Machado
Editora: Mercuryo Jovem (www.imprensa@mercuryo.com.br)
Ilustrações: Candido Portinari – 14 desenhos da Série Dom Quixote e dois painéis pintados para a sede da ONU, em Nova York. Uma ilustração de Gustave Doré e um retrato de Cervantes, bico-de-pena, elaborado por Cláudio Tucci a partir do retrato de Miguel de Cervantes, desenhado por J. Ferro em 1791.

Menino Minotauro

Aqui, neste livro, a própria trama já leva inconscientemente à representação, provocando emoções e despertando espontaneamente satisfações que enchem de plenitude a vida do homem. O autor, em todos os seus textos, ingressa de maneira intensa na psicologia humana para desvendar o que está no inconsciente; as personagens aparecem para contribuir com a mutabilidade do ser existencial, que, de modo natural, vai resolvendo-se metaforicamente dentro do próprio enredo da vida. Felipe fala do amanhã, do amor, do pressentimento, do sentimento íntimo, socializando e resolvendo conflitos numa linguagem que ultrapassa qualquer experimentação teatral, porque a leitura, por si só, mistura-se com o presente.

Agora, com as imagens, sinta-se à vontade para se aproximar desse “papel” teatral e descubra como dialogar com seus fantasmas.

Autor: Luiz Felipe Botelho
Ilustrações: André Neves
Editora: Paulinas (www.paulinas.org.br)

Deuses e Heróis da Mitologia Grega e Latina

Na música, na literatura, na pintura, na escultura, no teatro e no cinema, não faltam exemplos de grandes obras baseadas na mitologia grega. Medéia, Afrodite, Minotauro e Herácles são apenas alguns dos personagens míticos que as inspiram. O livro, de Odile Gandon, tem uma linguagem direta e fácil, é organizado em ordem alfabética e conta com 285 páginas.

Autor: Odile Gandon
Editora: Martins Fontes Editora (www.martinsfontes.com.br)

Dicionário da Civilização Grega

Um panorama completo da civilização grega, entendida como o conjunto das manifestações da vida econômica, social, política, cultural e religiosa e das formas peculiares de Estado que foi a pólis grega entre os séculos 8 e 4 a.C. São 230 verbetes com sistema de correlações, cronologia comparada e mapas organizados pela famosa helenista Claude Mossé.

Autora: Claude Mossé
Editora: Jorge Zahar Editor

Mitos Gregos

A obra aborda todo o universo de magia e encantamento dos deuses e heróis da Grécia antiga, levando-nos a uma viagem dentro da mitologia mais difundida em todo o mundo, de mitos à característica e aos atributos dos deuses.

Autor: Robert Graces
Editora: Madras Editora (www.madras.com.br)

Dicionário da Mitologia Grega e Romana

O Dicionário da Mitologia é o fruto de longos anos de trabalho no decurso dos quais Pierre Grimal se entregou inteiramente ao estudo dos textos lendários, desde os poemas homéricos aos comentários eruditos dos sábios bizantinos do século XII.

Nesta obra o autor teve o cuidado de evitar todos os aspectos dogmáticos, todo o sistema explicativo suscetível de envelhecer com o progresso incessante das pesquisas. Preocupou-se apenas em investigar e resumir os dados imutáveis dos grandes mitos da Antiguidade.

Autor: Pierre Grimal
Editora: Bertrand Brasil
cubos