Edição 59

Dicas de leitura

Dicas de Leitura

Resiliência – descobrindo as próprias fortalezas

A exclusão e a pobreza que se estendem sem limite nos países desfavorecidos, normalmente se somam a situações de risco decorrentes da enfermidade, da prisão, da deterioração pessoal, familiar e social, resultando em um quadro desolador. Contudo, há crianças, adolescentes e adultos que são capazes de sobreviver, superar as adversidades e, mais ainda, sair fortalecidos delas. Essa capacidade é conhecida como “resiliência”.
Com a convicção de que este conceito deve instrumentar os programas sociais, este livro examina os fatores que intervêm na produção de resiliência individual, familiar e comunitária, pois a capacidade de certos povos de enfrentar catástrofes de todo tipo, constitui uma possibilidade certa de luta contra as desigualdades da sociedade atual.

Aldo Melillo
Elbio Néstor Suárez Ojeda & Colaboradores
Editora: Artmed

Raça, Cor e Diferença – A Escola e a Diversidade

Este livro é uma contribuição para a construção da massa crítica necessária à reflexão sobre o processo educacional e sobre a reversão do que ele tem de nocivo — a reprodução do preconceito e das práticas discriminatórias. Uma contribuição que debate com os limites impostos pela pesquisa feita e com as dificuldades inerentes à construção de uma base teórica sólida para a compreensão da questão, sem as facilidades de um discurso próprio para os momentos de catarse, mas pouco produtivo para a construção de soluções.

Wilma de Nazaré Baía Coelho & Mauro Cezar Coelho (Organizadores)
Editora: Mazza Edições

A Luminosa História do Príncipe que Sentia Falta de Tudo

— Ah, as carências, Senhor! — conseguiu dizer o ancião.
— Não crê, Vossa Majestade, que tudo aquilo que nos falta — dinheiro, espaço, tempo, amor, reconhecimento, justiça e muitas outras coisas — não seja mais que um substituto de uma carência infinitamente mais profunda, infinitamente mais terrível?
— Outro tipo de carência? — perguntou o rei, surpreendido.
— Sim, Majestade, outro tipo de carência. Compreendo, agora que a vida chega ao fim — ao servidor custava cada vez mais falar —, que há algo mais por trás disso tudo; tenho a impressão de que, se os seus súditos, Senhor, esforçam-
-se tanto para satisfazer todo tipo de necessidades, é porque querem esconder de si próprios algo que lhes faz falta e que seria duro reconhecer.
— E o que poderia ser? — perguntou o rei.

Sob a aparência de um conto tradicional, terno e emotivo, dotado de um finíssimo senso de humor, descobrimos um texto cativante que, ao explorar as razões da falta de sentido existencial, do vazio permanente que somos incapazes de preencher com bens materiais, nos conduz com delicadeza e extrema lucidez à essência do que pode constituir uma vida plena.

Jacques Schecroun
Editora: Vozes

Formação de Professores

Este livro provoca uma profunda reflexão teórico-prática sobre a Educação e as práticas pedagógicas necessárias na pós-modernidade. Aqui, encontram vida antigos sonhos dos teóricos, como: “Aquilo que se aprende na escola deve ser útil para a vida”; e questionamentos históricos dos alunos, como: “Para que estamos aprendendo isso, professor?”.

Um qualificativo referencial teórico, histórico e atual embasa o livro. As situações e os problemas que originam os conteúdos são o caminho apontado para ressignificar a Educação da teoria à sala de aula, trazendo subsídios concretos para torná-la local de motivação e de produção de conhecimentos úteis para a vida.

Adelar Hengemühle
Editora: Vozes
cubos