Edição 48

Editorial

Editorial

editorial

Prezado Educador e Educadora,

A Construir Notícias teve sua primeira edição circulando em setembro de 2001, era um informativo para professores com apenas 16 páginas e uma distribuição de 5 mil exemplares.

Hoje com 8 anos, a Construir Notícias continua acreditando na educação do Brasil. Nossa tiragem, atualmente, é de 86 mil exemplares, que têm como meta principal trabalhar na formação continuada dos professores, por meio de projetos, artigos, dicas de leitura, de filmes, entrevistas, depoimentos, etc. E tudo isso, claro, com o apoio e a colaboração dos nossos parceiros e colegas de profissão, pois sabemos que a Construir Notícias é feita por professores para professores — este é o segredo do nosso sucesso.

Nesta edição, trazemos um tema bastante polêmico, discutido por vários profissionais, principalmente por nós, professores: nossas crianças precisam de limites. Polêmico, não?!

Acreditamos que a família e a escola podem solucionar os problemas de formação das crianças por meio de três estágios: • A conscientização de que as crianças precisam de limites. • A informação, isto é, conhecer as possibilidades de solução. • A ação — preventiva ou corretiva — propriamente dita.

Conscientizar os pais sobre sua responsabilidade é o ponto de partida para uma boa formação da criança, assim como reconhecer os problemas que seu filho possa estar enfrentando é o primeiro passo para a solução do problema de limites. Não adianta ignorar, nem querer permanecer alheio à realidade vivida por seu filho, como se isso não lhe dissesse respeito.

Porém, caso os pais se recusem a se tornarem conscientes dessa necessidade, não haverá mudanças significativas na vida familiar que reflitam em melhoras para o filho.

Quando a família e a escola agem com o propósito de realmente educar as crianças, tanto os pais poderão colaborar com a escola por meio de novas ideias quanto a escola poderá acrescentar novos pontos de vista à dinâmica familiar de seus alunos. Eis a parceria que certamente obterá os melhores resultados na formação de um ser humano.

Confira o que preparamos para você nesta edição, que certemente será bastante útil. Destacamos os artigos: Pais e adolescentes: o relacionamento vale a pena, de Nancy Van Pelt; Espaço Pedagógico: A importância dos limites na vida da criança, de Nildo Lage; Faltam limites? De quem, crianças ou adultos?, de Marcelo Cunha Bueno; e o Texto para Reunião de Pais e Mestres: Os pais como professores. Ressaltamos também as seções Em Discussão: Transtorno bipolar: um abismo no qual resposta nem sempre vêm à tona, de Nildo Lage; Ambiente-se: Dicas da Supernanny; Livro da Vez… A Menina Marca-texto, de Izabela Domingues. Apresentamos ainda uma linda história em homenagem à você, professor, em Lá Vem História… O príncipe, o professor e a águia, de Amina Shah; e a coluna Professor Construir com o texto O papel das fábulas na educação leitora das crianças, de Vicente Martins.

Em nossas páginas, você também encontrará Dicas de Filmes, Dicas de Leitura e a arte-educadora Bia Bedran falando sobre o encantamento da música e da história em Lendo e Aprendendo: Cantando e contando a história de Bia Bedran; Artes: Fantoches de papel, com Vastí Goes Mendonça; É Dia… 15 de outubro – Dia do Professor.

Ainda nesta edição em A Fala do Mestre: entrevistamos o acadêmico Evanildo Bechara, que fala sobre o Novo Acordo Ortográfico.

Apresentamos ainda a Lei Nº 11.645/08 e o texto A vez e a voz da África, de Heloísa Cerri Ramos; Projeto Didático: Árido não, semiárido, por Ana Catarina Vieira da Costa e Saulo Nogueira da Costa. E, finalmente, Era uma Vez… e a mensagem final Coisas importantes a aprender com a Arca de Noé, Pr. Josué Gonçalves.

A nossa jornada durante esses 8 anos, perante os desafios de trabalhar principalmente com a formação continuada, não foi fácil, mas, embalada pelo sonho de que caminhar ainda que não seja fácil, a Construir Notícias chega onde chegou porque é nesse limite que se abriga a esperança e além dele onde se escondem os sonhos.

Um grande abraço e 86 mil exemplares, digo, 86 mil abraços.

cubos