Edição 54

Editorial

Editorial

“Há muito ainda a fazer para que a escola ofereça uma educação capaz de formar consciências críticas e transformadoras.”
Moacir Gadotti

Prezado Educador/Prezada Educadora,

Estamos duplamente felizes nesta 54ª edição da Construir Notícias: primeiro, por termos como matéria principal o texto do Educador Dr. Moacir Gadotti, que nos mostra que
a escola é o lugar onde o aluno constrói o seu futuro; e, segundo, pelo 9º aniversário da Construir Notícias. Realmente estamos orgulhosos.

Procuramos, neste número, ressaltar a importância de trabalhar valores em nossa prática pedagógica, sabendo que os valores humanos que inspiram os princípios éticos
vão se modificando no decorrer da história e que, por isso, precisamos nos perguntar quais valores serão eleitos para o momento histórico atual.

Para Paulo Freire, a experiência educativa deve manter seu caráter formador, pois, sem ele, o ensino do conteúdo e o treinamento técnico não são suficientes para o desenvolvimento moral dos educandos. Ele entende que educar é fundamentalmente formar, e essa formação supõe o exercício ético, apoiado em princípios e que critique permanentemente os desvios fáceis por que somos tentados às vezes ou quase sempre.
Na escola que queremos construir, a vida precisa ser valorizada em todas as instâncias, e não somente na instância humana, já que, se as outras formas de vida deixarem de existir, esta não resistirá também. Além de valorizá-la por instinto de sobrevivência, é preciso fazê-lo, também,como resultado da consciência e do sentimento de pertencença
ao planeta e ao universo. Porém, embora a vida como valor seja um tema da escola, não podemos aceitar que ela seja tratada apenas a partir de textos, de livros e de apostilas. A vida é real e, quanto mais ligada a esse real estiver a compreensão dessa vida, mais podemos tomar consciência da necessidade de cuidar dela.

O cuidado da vida na escola passa pelo cuidado de si mesmo, pelo cuidado dos que convivem no mesmo espaço e pelo cuidado com o ambiente — as outras vidas que dividem o espaço com a vida humana e os objetos, frutos da construção humana.

Para ter a vida como valor na escola, é preciso que haja vida na escola. Para haver vida na escola, é preciso considerar as experiências vividas e oportunizar outras experiências
dentro e fora do espaço escolar, porém com o objetivo de cuidar e promover a vida.
É importante que os projetos da escola estejam voltados para a sua própria população e para a comunidade, principalmente aquela que precisa ser valorizada para ter o mínimo de dignidade humana.

Enfim, há muito ainda a fazer para que a escola dos sonhos ofereça uma educação capaz de formar consciências críticas e transformadoras para uma vida ética, como diz o grande Educador Moacir Gadotti.

Um grande abraço,

assinatura

cubos