Edição 73

Editorial

Editorial

pag_1_Tatiana-Popova_shuttePrezado Educador,
Prezada Educadora,

Que alegria compartilhar com vocês esta última edição do ano de 2013 da Construir Notícias.

Durante todo o ano, procuramos selecionar temas, artigos e experiências interessantes para nossa formação continuada, com o objetivo de estabelecer uma consciência de que devemos, acima de tudo, ensinar muito mais do que uma disciplina: devemos, sim, abrir mentes e corações, pois estamos formando vidas.

Sabemos que educar não é simplesmente “fazer o que é natural”. Nós, Educadores, vamos muito mais além do mero ensinar, e as aptidões que o ato de educar requer diferem muito das que têm em muitos outros campos da atividade humana; o emprego de habilidades muito especializadas que não são fáceis de adquirir. É preciso despender muito estudo, prática e esforço para alcançar a qualidade que eficientes Educadores empregam a cada dia.

Como Educadores, será que estamos dispostos a realizar o esforço necessário para adquirir uma bagagem que nos permita oferecer novas possibilidades de mudança à sociedade? Seria impossível dizer que uma profissão contribui com maior ou menor serviço que outra à nossa sociedade? Não obstante, é duvidoso que haja muitas profissões mais essenciais que a nossa para a manutenção de nosso modo de vida.

Diante disso, discutimos a possibilidade de trabalhar nesta edição com o tema Burnout: por que sofrem os professores?, face às expectativas que se depositam sobre a nossa profissão, que não é uma atividade idílica. A massificação, a falta de atenção e a indisciplina, assim como o escasso reconhecimento social, podem provocar a Síndrome de Burnout, um quadro de estresse que provoca em nós Educadores a destruição de nossa autoestima e da relação que temos com nossos alunos. Outros fatores que incidem nesta síndrome são a extensão do ensino obrigatório e as mudanças erráticas em muitos sistemas educativos.

É imprescindível que, mesmo que sejamos pessoas do tipo especial, temos que, acima de tudo, gostar de pessoas. Enfim, queridos Educadores e Educadoras, sabemos qual é a grande contribuição que damos à sociedade — que não se apoia apenas do domínio de técnicas e habilidades.

Que estejamos dispostos a trabalhar muito com as crianças e adolescentes, e que estejamos cada vez mais convencidos da importância de nosso trabalho.

Boa leitura.

Que Deus, na Sua infinita misericórdia, nos permita ter um 2014 muito abençoado, com a certeza de que Ele está no controle de nossas vidas.

Um grande abraço fraterno.

assinatura

cubos