Edição 46

Matérias Especiais

Filosofia na Sala de Aula

Zeti

sala01

A Filosofia na sala de aula tem sido a grande vilã dos fundamentos nas ciências humanas. Esse processo ocorre pelo fato de que os profissionais destinados a lecionar Filosofia são professores que apresentam carga horária disponível e que, sendo assim, complementam com as aulas dessa disciplina. Não é destinada aos profissionais licenciados pelo curso para ministrar as aulas. Ainda assim, os temas abordados nas referidas aulas falam de religião, política, violência e outros, deixando para trás o verdadeiro objeto da Filosofia, que é o pensar. Não queremos dizer com isso que não se possa trabalhar com os temas que foram citados; contudo, deve-se refletir profundamente sobre eles e enumerar soluções e argumentações sobre os mesmos.

Nossa maior indignação fica por conta da falta de valorização dispensada a uma disciplina que deveria ser de maior relevância para todo o processo de aprendizagem. Pensar é preciso, necessário e obrigatório para todo ser humano que está em desenvolvimento. É indispensável no processo de autonomia do indivíduo. Sabemos que muitos consideram a Matemática e o Português como disciplinas mais importantes; porém, de que adianta tudo isso se o pensar reflexivo não for desenvolvido adequadamente?

Lamentamos muito que ocorram fatos como esse. Talvez pareça que estamos “puxando brasa para o assado”, pois, como titulares dessa disciplina, pensamos assim. Também estamos certos de que, em algum momento, será diferente. Já estamos observando a obrigatoriedade da Filosofia no currículo dos cursos, porém temos que nos voltar para a verdadeira função da Filosofia na sala de aula: o pensamento reflexivo, o pensar profundamente sobre as coisas. Saber argumentar e produzir a partir das nossas habilidades e construir sem copiar. Ser autônomo, ou seja, autor de sua própria história.

Ser humano feliz é aquele que realiza, faz e se refaz!

Este texto circula na internet. Se você sabe quem é o autor, escreva-nos, pois queremos dar os devidos créditos.

cubos