Edição 15

Pintando o 7

Imagens, Cores e Poesia

Bianca Maria Glasner -Ilustradora

A ilustração de um livro é muito, muito importante.

É ela que cria um primeiro vínculo entre o leitor e a obra. Estar diante de algo bonito ou significativo, bem planejado e impresso desencadeia o primeiro impulso de estabelecer um contato com o livro. Assim, não é necessariamente o belo pelo belo. Podemos encontrar efeitos interessantíssimos em livros apenas em preto-e-branco, com um projeto gráfico simples, mas de grande eficiência. A boa ilustração deverá agradar ao coração, à mente e aos olhos. Portanto, a ilustração deverá sempre ser sedutora e atraente. Muitas vezes, adquirimos um livro para nossos pequenos leitores mais atraídos pelo visual e pela qualidade da impressão do que por suas qualidades literárias. Além disso, a ilustração deverá ser voltada para a idade daquele a quem o livro se dirige. Devemos considerar que o adolescente pode ser tão exigente em termos de apresentação de um livro quanto as crianças. Não podemos permitir o descaso em relação às ilustrações, feitas, por vezes, de forma infantilizada.

A ilustração cumprirá mais o seu papel quanto mais tiver adequação ao tema e à idade do público-alvo.

Não devemos nos esquecer também de que o corpo e o tamanho da letra fazem parte da ilustração. Uma letra em estilo e tamanho inadequados compromete a escolha da obra. Assim, um adolescente ou uma criança menor que folheie um livro que tenha o uso inadequado desses itens poderá ser um ex-futuro-leitor.

Para a história desenhada, no mundo da fantasia visual, certas licenças são permitidas. Pode-se criar uma imagem que fuja da realidade, criando-se sonhos, nos quais, necessariamente as cores e as formas não têm que aparecer como representações da realidade, mas enriquecendo a narrativa. Dependendo da faixa etária a quem o livro sensibilizará, parte do texto também poderá compor a imagem. Sendo assim, é permitido que o texto apareça em posições antes reservadas para figuras. Ex.: parte que voa na cauda de um avião ou trechos inteiros colocados dentro de uma espiral.

A ilustração nunca deve ser apenas um conjunto de imagens num papel branco. Deverá ser uma outra versão daquele texto que ela acompanha. Ela também conta a história. Por isso a sua importância em relação à idade do leitor e à distribuição ao longo da narrativa. Uma imagem que conte uma cena que já passou ou que ainda está por acontecer perde o seu valor, confunde o leitor. Quando não colocadas em locais adequados, as ilustrações dificultam a compreensão do episódio narrado.

As imagens devem gerar sentido ao texto e não apenas ter o papel de colorir ou ocupar os espaços onde não há texto.

Como aprendemos desde bebê a ler o mundo, a ilustração permite que a criança faça a sua leitura. Ela será mais importante nas faixas etárias menores, pois trata-se de uma linguagem que a criança domina amplamente.

As imagens de um livro, por serem plenas de significados, fazem uma ponte entre o texto e a criança. Ao mesmo tempo que faz parte da narrativa que o texto propõe, a ilustração toca de forma diferente os leitores. Seus símbolos, suas cores podem trazer à tona emoções diferentes, de acordo com as vivências e preferências cromáticas daqueles que as vêem. Cabe ao adulto que acompanha a leitura de um texto para crianças menores fazer com que ela perceba que existe uma relação entre o que se fala e os sinais utilizados na escrita. Acompanhar com o dedo a escrita do texto é uma opção do que pode ser feito a esse respeito.

À medida que a criança vai evoluindo, possuindo mais domínio da história, ela será capaz de, com ajuda de imagens, fazer a sua leitura da história e, à sua maneira, contar para seus colegas e familiares.

A forma de apresentação de um livro e seu papel utilizado no estímulo à leitura, a formatação, a impressão, a qualidade do papel-matéria, as cores, o tamanho e a capa da obra têm fatores que devem ser levados em consideração. Para crianças menores, além da adequação das ilustrações, o livro deverá ser confeccionado com um material resistente ao manuseio infantil. Um texto bem impresso obterá mais sucesso com os leitores. A sua nitidez fará com que a decodificação das palavras se faça de forma mais agradável. A boa impressão, no suporte adequado, também apresentará mais fidelidade em relação ao autor das imagens, às cores utilizadas e ao resultado do trabalho. Por vezes, podemos observar que, por conta de má impressão, os tons das cores utilizadas pelo artista ficam comprometidos, assim como sua apresentação.

A diversidade das técnicas utilizadas em ilustrações de livros é um fator que podemos analisar. Não necessariamente as imagens que ilustram os livros devem ser fruto de desenhos feitos atualmente no computador. Podemos ilustrar com recortes e colagens, diversificando o material utilizado para criar desenhos — utilizando técnicas diversas, como a aquarela, o pastel, o grafite, a superposição de técnicas, etc.

Um detalhe que nunca deverá ser esquecido: as imagens de um livro também representam as vivências de quem os faz. Mesmo sem ter o contato com o autor das imagens de uma obra, podemos perceber traços de sua personalidade. Por isso, o ilustrador é um co-autor. Ele imprime a sua presença na força de seus desenhos, suas pinturas ou colagens.

Da mesma forma que a ilustração tem o seu papel nas histórias contadas, na poesia ela também poderá ser responsável pelo clima criado, com uma sutileza ainda maior em relação à contação de histórias. Por vezes, a escolha de fotografias para ilustrar livros de poemas compõe um casamento perfeito. O casamento entre imagem e texto (poético, narrativo, etc.) deverá ser como a junção da melodia de uma canção que acompanha a letra da música.

Finalmente, o leitor deverá sempre querer retornar à leitura do livro com o mesmo prazer, como o prazer que sentimos pelo encontro com pessoas queridas.

Podemos observar aspectos diferentes a cada leitura; a cada vez que olhamos as imagens de um livro, ele nos revela seus encantos e sua magia.

Ilustração de Bianca Maria Glasner de Maia Chagas para
o livro As mágicas do meu pai. Edições Bagaço, Recife – PE.

cubos