Edição 99

Como mãe, como educadora, como cidadã

Jogo da verdade em família

Zeneide Silva

Quase todos os domingos, procuro reunir minhas filhas, sobrinhas, genros e os meus dois sobrinhos-netos, Beatriz e Guilherme. A chegada deles é sempre motivo de bastante alegria.

Em uma dessas reuniões, resolvi brincar com eles do jogo da verdade. Usamos uma caixinha com várias perguntas. Cada um sorteava uma das cartas e respondia à pergunta contida nela. Em um determinado momento, Beatriz, de 5 anos, resolveu participar distribuindo as cartas, e algumas vezes ela mesma as respondia. Numa das rodadas, meu marido pegou uma carta que perguntava o que o deixava feliz. Na mesma hora, minha sobrinha-neta respondeu: “Quando ele vê Beatriz!”. Todos sorrimos porque, na verdade, ele fica muito feliz quando Beatriz chega.

Em outro momento, um sobrinho pegou uma carta que perguntava o que ele diria sobre a sua esposa. Beatriz tomou a frente e respondeu que ele deveria pedir desculpas quando eles brigam, principalmente na frente dos filhos. Acontece que Beatriz, poucas horas antes do jogo, presenciara uma discussão entre os pais, e o que mais a impressionou foi a falta de sensibilidade deles, em brigarem na frente dela e do irmão caçula sem pedir desculpas depois. No momento da intervenção de Beatriz sobre a pergunta, todos silenciamos, impressionados com a percepção de uma criança de apenas 5 anos. Num momento de descontração, Beatriz verbalizou uma tristeza em relação aos pais. Essa noite ficou marcada em nossa família.

A brincadeira continuou por um bom tempo, rimos muito e aprendemos mais ainda. Ficamos felizes, pois, por meio da brincadeira, Beatriz foi ouvida e se fez agente transformador na vida dos pais, que ficaram constrangidos diante de todos nós.

Um domingo desses, Beatriz chegou falando assim: “Titão, vamos brincar do jogo da verdade?”. Pensei: “Que menina corajosa”.

Com essa experiência, proponho a você, educador e educadora, que organize sua caixinha da verdade com seus alunos e até mesmo com seus familiares. Além de diversão garantida, vocês terão a oportunidade de mudar alguns conceitos em sua vida.

Acredite: vale a pena.

Algumas sugestões de perguntas para o jogo:

30

cubos