Edição 35

Mensagem Final

JULHO chegam as férias até que enfim

julhoJulho, com você, tem início a segunda metade deste nosso lindo ano de 2007. Seis meses já se passaram, você é o sétimo, tão bonito e querido como os outros meses. Seja muito bem-vindo!

Julho, grande Julho! Mês das férias tão esperadas, férias sonhadas… e merecidas! Quem disse que a vida não é bonita, que o mundo não é legal? Escola, aulas, estudo, provas e, depois, o descanso, ai, que bom! Que maravilha!

Férias… Ai, as férias! Não existe coisa melhor no mundo! Tempo de descansar, brincar, viajar. Tempo de colocar em dia tanta coisa que ficou para trás. Tempo de descanso, para depois recomeçar com muito mais alegria e animação! Viva julho! Viva!

Férias… já seriam o bastante, mas não é só isso que você nos traz, meu amigo Julho, mês preferido!

Você nos lembra também, em um dos seus dias, da terra, do homem e da mulher do campo: Dia do Trabalhador Rural!

Viva! Muitos vivas para quem faz a terra produzir o alimento de todos nós! Viva quem gosta da terra, quem ama e cuida bem dela! Terra que é mãe de todos nós, terra de Deus e terra de todos! Mas nenhum “viva”, nenhum mesmo, para os que estragam a terra, os gananciosos, que só pensam em si, que juntam terra e mais terra!

julho1JulhoPorque terra tem bastante, e terra boa de produzir arroz, feijão, frutas, verduras…
para saciar a fome de todos, alegrar a todos, fazer o Brasil viver feliz, muito mais feliz.

Julho, meu Julho querido, um dia — e que esse dia chegue logo! —, todo mundo irá entender que a terra não pode ficar nas mãos de pouca gente. Que a terra deve ser repartida, para o bem de todos os brasileiros, de quem vive no campo e de quem vive na cidade. Para o bem do Brasil, este nosso Brasil lindo e querido.

Valeu, Julho! É isso aí!

cubos