Edição 08

Espaço pedagógico

Manejo de classe

A grande lei da Educação é preparar o educando para sua independência, encaminhando-o ao trabalho próprio e pessoal. O aluno deve habilitar-se a pensar, querer e operar por si. A disciplina que lhe sufoca a liberdade não é educativa; mas, entenda-se bem, nem independência (que não quer dizer anarquia) nem liberdade excluem o respeito ao professor.

AS ATITUDES FÍSICAS DO PROFESSOR

Não é aconselhável:

- dar aula sentado ou conservar-se nesta posição durante a maior parte do trabalho escolar.
- permanecer longo tempo num mesmo lugar, na frente ou no fundo da sala, junto à mesa ou ao quadro.
- demorar os olhos num aluno ou num canto da sala, omitindo os demais.
- dar explicações com o olhar perdido ou no espaço.
- aproximar-se do aluno que foi chamado ao quadro ou para uma leitura.
- chegar atrasado às aulas, consultar freqüentemente o relógio ou sair apressadamente.
- rabiscar a mesa durante as lições ou pisar pedaços de giz no chão.

LINGUAGEM DO PROFESSOR

Cuidado:

- para que o ritmo da voz não seja sempre idêntico e ela não se mantenha demasiada alta ou baixa.
- para não falar muito rápido ou tão devagar que a aula pareça um ditado.
- para não dizer palavras duvidosas.
- para não se servir de gírias, frases vulgares ou, ao contrário, para não cair no extremo oposto – frases rebuscadas e ininteligíveis ou pedantes.
MANEJO DA CLASSE

Não:

- prometa o que não pode cumprir.
- banalize apelos dizendo sempre: Prestem atenção! Compreenderam? Silêncio! etc.
- exija silêncio ou imobilidade da classe, o que não é útil nem possível obter.

ATITUDES PEDAGÓGICAS

Não devemos…

- dar nota zero, expulsar alunos de sala ou apelar para autoridade da coordenação, supervisão ou direção para manter a disciplina em nossa aula, são medidas extremas e cabíveis somente em casos extraordinários.

- punir faltas pequenas, nem observar com muito rigor o que os alunos fazem.

- prolongar a aula nos intervalos ou recreio, suprimindo o descanso dos alunos.

COMPORTAMENTO ÉTICO

Não…

- critique outros professores em sala de aula com os alunos.
- se irrite ou se sinta irritado com qualquer manifestação menos austera dos alunos, com brincadeiras ou mesmo gracejos.
- critique os alunos em sala de aula com termos vulgares.

SOBRE OS ALUNOSO

Aluno faz perguntas

- Lógico! Quando ele tiver confiança em você, não ficará mudo, fará perguntas e você, se tiver a humildade de reconhecer que não sabe tudo o que há para se saber, não se perturbará.
- Muitas vezes você poderá ignorar a resposta, confesse com lealdade e busque para o dia seguinte a solução.

RELACIONAMENTO EM SALA

Nunca…

- dê mostras de desagrado quando os alunos lançarem perguntas, é um sinal de desvalorização da atitude do aluno.
- ostente erudição, fazendo divulgação de conhecimento profundo para impressioná-los.
- diga que são absurdas as perguntas formuladas.
- responda imediatamente a uma pergunta. Pense antes.
- imponha seus pontos de vista para acabar uma discussão científica.

EM SALA DE AULA

Quadro negro

- Não fique de costas muito tempo. Os alunos podem fazer caretas!
- Não fique pajeando e segurando a criança que vai ao quadro. Cuidado!
Outras podem desejar ficar perto de você e se sentem prejudicados com a preferência.
- Use o quadro, escreva o que for importante, faça síntese, chaves, desenhe nele! Mas lembre-se: escreva ordenadamente no quadro-negro.

MATERIAL DIDÁTICO

O livro didático

- Não se torne escrava do livro adotado! Leia outras fontes sobre a matéria que vai dar para saber algo mais interessante do que o que o livro oferece.
- Não omita as referências bibliográficas. Ensine o aluno a procurar outros livros.
- Não faça a aula se resumir a leituras suas ou dos alunos.

E MAIS…

Exemplificar

- Exemplifique bastante: ilustrar a aula com cartões ou outros materiais quaisquer capazes de despertar interesse, tais como: filmes, cartazes, livros, etc.

 

cubos