Edição 07

Matérias Especiais

Mohandas Gandhi

O título dado a Mohandas Gandhi – Mahatma, alma grande – expressa o respeito e a veneração do povo indiano por seu líder, cuja ascendência ultrapassou os limites da política e da religião para convertê-lo na própria personificação do espírito da Índia.

Mohandas Karamchand Gandhi nasceu em 2 de outubro de 1869 em Porbandar, estado de Gujarat, oeste da Índia. Sua família pertencia à religião jainista, cujos princípios são a não-violência e a crença na santidade de todos os seres vivos. Cursou o Samaldas College em Bhavnagar e posteriormente estudou direito na Universidade de Oxford, Reino Unido.

Em 1891 Gandhi retornou à Índia por breve período e depois se mudou para Natal, África do Sul, onde exerceu a advocacia de 1893 a 1914. Ali iniciou sua luta, decidido a não aceitar as injustiças e humilhações sofridas pelos indianos residentes, e fundou uma seção do Partido do Congresso. Defendeu sua dignidade como homem e indiano, e estabeleceu os fundamentos da resistência pacífica – o satyagraha – baseada nos princípios da luta sem violência e no sofrimento como instrumento para resistir ao adversário.

Gandhi regressou à Índia em 1915 e mostrou-se leal aos britânicos durante a primeira guerra mundial, mas o massacre de 1919 em Amritsar, no estado do Punjab, em que soldados britânicos mataram cerca de 400 indianos, fez com que ele se voltasse contra o jugo do Reino Unido. Em 1920, quando já era respeitado como líder na luta pela independência, revitalizou o Partido do Congresso como instrumento político do nacionalismo. O programa de não-violência e não-cooperação como o governo britânico resultou em sua prisão, de 1922 a 1924. Ao recuperar a liberdade Gandhi encontrou o quadro político transformado, com Partido do Congresso dividido entre hindus e muçulmano. Tentou então unir as comunidades pela razão e persuasão e, depois, submetendo-se a um jejum de três semanas.

Em março de 1930 Gandhi liderou o Satyagraha contra o imposto do sal. Foi uma de suas campanhas mais espetaculares e teve como resultado a prisão de mais de sessenta mil pessoas. Um ano mais tarde aceitou a trégua com o Reino Unido e concordou em participar em Londres da II Conferência da Mesa Redonda, na qual mais uma vez reivindicou a independência de seu país. Ao regressar à Índia em dezembro de 1931, reassumiu a campanha da desobediência e foi novamente encarcerado.

Na prisão estava também Jawaharlal Nehru, que mais tarde desempenharia papel fundamental no processo de consolidação do estado indiano. Em setembro de 1932 Gandhi fez outra greve de fome em protesto contra a decisão do governo britânico de segregar as castas inferiores, os párias.

Em 1934 Gandhi deixou o Partido do Congresso e concentrou-se num programa de organização da nação a partir da luta em favor dos pobres, que incluía o incentivo às indústrias regionais e a implantação de um sistema de educação voltado para as necessidades do povo. Com a eclosão da segunda guerra mundial, Gandhi voltou à militância ativa. Em 1942 pediu a retirada imediata dos britânicos, ao que as autoridades reagiram com a prisão dos principais dirigentes do Partido do Congresso.

Em 1945 iniciou-se um novo capítulo nas reações indo-britânicas, que culminou com a formação, em 1947, de dois estados independentes: a Índia, majoritariamente hindu, e o Paquistão, muçulmano. Em 30 de janeiro de 1948, enquanto rezava em Delhi, Gandhi foi assassinado por um fanático hinduísta, Suas cinzas foram laçadas no rio Ganges.

cubos