Edição 87

O livro da vez

O livro da vez

imagem_8A obra de Cora Coralina é uma das mais expressivas da literatura brasileira. A poetisa nos convida a enveredar nas entrelinhas de seus versos fortes e realistas sobre o dia a dia deixando-nos não apenas seus belos e açucarados versos, como também fatos e costumes da sociedade da época, fiéis e narrados de maneira detalhada.

Assim acontece no livro O Prato Azul-pombinho, publicado pela editora Global. No poema, a autora nos convida a conhecer um fato curioso e marcante de sua história ainda na sua infância. O nome do livro faz referência ao último prato de uma coleção de 92 peças cujas outras 91 faz questão de deixar esclarecido que não pertenceram ao seu tempo (devo dizer — esclarecendo, esses 92 não foram do meu tempo. Explicava minha bisavó que os outros — quebrados, sumidos… talvez roubados…”).

O poema nos transmite a emoção da autora ao recordar o acontecimento. Com a quebra desta última peça e a culpa recaindo sobre a pequena Ana (nome de batismo da poetisa), os versos que se seguem após esse acontecimento são um registro histórico de como as crianças eram castigadas naquele tempo. Acontece que a menina Ana, além de não poder nem pensar em passar pela porta da casa em direção à rua, ainda teve que carregar um caquinho do prato quebrado como um colar no pescoço, amarrado com um cordão encerado, para que todos vissem a “arte” que a criança havia feito, como castigo.

Sugerimos, então, que você, educador, conheça a história completa e trabalhe o livro em sala de aula, pois essa edição é voltada ao público infantil, com ilustrações de Lúcia Hiratsuka. Vale a pena conhecer e trabalhar com a maior quantidade possível de poemas de Cora Coralina em sala de aula, pois, além de deleitarem-se com as belas histórias, você e seus alunos com certeza passarão a ser novos admiradores da obra da poetisa.

cubos