Edição 49

O livro da vez

O Segredo das Tranças e Outras Histórias Africanas

Por Fabiana Barboza
Autor: Rogério de Andrade Barbosa
Ilustradora: Thaís Linhares

livrodavezO Segredo das Tranças e Outras Histórias Africanas é uma ode aos povos da África. A matéria literária, que é a invenção transformada em palavras, dessa obra corresponde a histórias de tradição oral que retratam, com grande expressividade, sua vivência, diversidade linguística, tradição, cultura, experiência, forma de resistência à dificuldade, enfim, sua história. Como todos esses aspectos dos povos africanos deveriam estar presentes no cotidiano brasileiro, já que deles descendemos, o livro torna-se um poderoso instrumento para conhecer o que deveríamos conhecer.

O trabalho com o texto em si é facilitado porque o narrador é, na verdade, um contador de histórias da tradição oral africana. A opção do autor, Rogério de Andrade Barbosa, por esse tipo de narrativa ajuda a criar uma atmosfera para tais histórias, por exemplo, sendo contadas por uma velha senhora, ao redor de uma fogueira e com muitas crianças esperando e escutando atentamente cada momento da contação — na verdade, um momento de magia e, ao mesmo tempo, de aprendizagem.

O foco narrativo, que é a visão adotada pelo narrador, aposta na exemplaridade, já que o narrador está fora da história, apenas presenciando-a. As histórias são muito bem escritas, fazendo com que o leitor ou o ouvinte se envolva com as tramas, situações, intrigas, etc. A efabulação das histórias, que é a sequência dos fatos das narrativas, é prioritariamente linear; o que facilita o entendimento tanto pelo leitor como pelo ouvinte.

O gênero narrativo escolhido pelo autor para todas as histórias é o conto, porque tratam de momentos específicos na vida das personagens. Estas são bem determinadas e expressam os limites e as possibilidades da realidade humana. Embora saibamos que se trata de lendas que existem há muito tempo, é possível identificar semelhanças entre as personagens e as pessoas da vida real. Assim, o livro faz com que o leitor ou o ouvinte identifique ou associe pessoas conhecidas às personagens apresentadas.

Os espaços descritos na narrativa levam o leitor ou o ouvinte a se situar e se imaginar nas paisagens de cada história. Isso porque o autor opta ora pelo espaço natural (sem intervenção humana), ora pelo espaço social (com intervenção humana), ora pelo espaço transreal (inventado). Quanto ao tempo das narrativas, há uma prioridade na escolha do tempo mítico, ou seja, o tempo eterno e imutável, o tempo do “Era uma vez…” e que abre a mente das crianças para tudo que é possível imaginar e criar.

Todas essas opções do texto de Rogério de Andrade Barbosa deixam claro que tais recursos ajudam o leitor ou o ouvinte a compreender os valores presentes nessas histórias e que devem ser transmitidos às gerações para empregá-los em sua vida cotidiana.

Em relação ao trabalho da ilustradora Thaís Linhares, é possível dizer que a escolha do traço, dos símbolos, dos signos, enfim, de toda a composição visual das ilustrações retratam uma identidade visual que os povos africanos criaram para si a partir de suas construções culturais. Embora a ilustradora opte apenas pelas cores preto, branco e marrom, é possível, apenas ao folhear o livro, identificar o assunto tratado, fato que já prepara a mente do leitor ou do ouvinte para o que encontrará no texto.

Quanto às especificações técnicas do livro (tamanho, tipo de papel, impressão, etc.), nota-se um cuidado para que esteja sempre acessível aos leitores ou aos ouvintes, bem como uma facilidade em seu manuseio. Por tudo isso, O Segredo das Tranças e Outras Histórias Africanas é, sem dúvida alguma, uma verdadeira ode aos povos da África e uma boa leitura!

cubos