Edição 42

Professor Construir

Pedagogia Empreendedora

Flávio José Nelson de Vasconcelos

pedagogia

Resumo

A Pedagogia Empreendedora nos mostra a necessidade de estimular o sonho, de expressar nossas idéias, de ser feliz, semeando o empreendedorismo com o espírito de apreender a empreender, dando destino à vida, conquistando a liderança com qualidades de líder, sendo este necessário para ajudar grupos de pessoas a buscarem seus sonhos.

Palavras-chave: Pedagogia Empreendedora, sonho, feliz, apreender, idéias, vida, líder, pessoas.

Agradecimentos

A Deus, que nos deu o dom da vida, [...] abençoou-nos com a inteligência, deu-nos a graça de lutarmos para conquistar nossas realizações, cabe o louvor e a glória. À professora Márcia Portela, do módulo Gestão Escolar e Organização do Trabalho Pedagógico, ao incentivar a construção deste artigo através da leitura de um livro tão sonhador, obtendo o mesmo título.

Introdução

A Pedagogia Empreendedora focada por Fernando Dolabella nos incentiva ao sonho de diversas formas. A aprendizagem signifi cativa faz levar ao aluno a necessidade de sonhar com objetivos próprios. Dessa forma, devem ser levadas ao aluno formas prazerosas do aprender a apreender, tendo prazer nessa aprendizagem. Sonhar com o futuro profi ssional e saber por que hoje estão se estudando determinados conteúdos precisa ter significação.

O líder é aquele que conhece o sonho e pode ajudar o outro ou grupos a seguirem seu sonho, imaginando, criando, inovando, fazendo, alterando o sonho em si mesmo. De forma contínua, ele leva a emoção para seus cooperados, ajudando-os a chegarem a esse sonho tão almejado que todos devem ter.

Significados de uma Educação Empreendedora

De acordo com Dolabella, a globalização, por ser “a integração dos negócios em seu sentido mais abrangente do desenvolvimento de produtos e serviços ao consumo final, da produção aos mercados e à propaganda [...]”, está ligada ao empreendedorismo por hoje ser a política de combate ao desemprego.

As conseqüências do processo de globalização que despertam mais interesse no campo do empreendedorismo são o desmonte e a reestruturação do negócio principal, tornando, assim, as empresas mais ágeis e seguras de seu funcionamento, despertando, principalmente para as pequenas empresas, a competitividade global em sua ação. Para isso, são fornecidos cursos de Administração de Empresas, levando o interesse dos funcionários ao domínio da simplicidade das micro e pequenas empresas sobretudo. Levam-se em consideração as competências, a educação formal e o aprendizado cultural para um melhor relacionamento entre os próprios funcionários e para o atendimento ao cliente.

Segundo Dolabella, “o espírito empreendedor é um potencial de qualquer ser humano e necessita de considerações indispensáveis para se materializar e produzir efeitos, tanto no ambiente macro, na democracia, na cooperação, quanto na estrutura de poder, tendendo para a forma de rede”. O sonho é uma necessidade que o ser humano tem de se realizar e de desenvolver a sua vida profi ssional. O empreendedor é alguém capaz de gerar novos conhecimentos, buscando-os a todos os instantes, de acordo com os quatro pilares da educação: aprender a ser, aprender a fazer aprender a conhecer, aprender a conviver.

O empreendedor necessita não apenas da interação técnica com o seu objeto de trabalho, mas também desenvolver relações multiformes com a realidade. Dessa forma, o saber útil tem capacidade de representar a realidade de forma diferenciada e o grau de congruência entre o seu “eu” e a realidade a ser construída. Se essas relações forem harmônicas, o grau de confi ança e auto-estima será alcançado.

O saber empreendedor ultrapassa o domínio de conteúdos científi cos, técnicos e instrumentais. O autor citado nos relata que “o sonho deve ser transformado em algo concreto, viável, sedutor; sua capacidade de trazer benefícios para todos é o que lhe dá o caráter de sustentabilidade”.

O empreendedor tem a necessidade de modifi car a realidade, obtendo, assim, a auto-realização, oferecendo valores positivos aos que estão ao seu redor, gerando e distribuindo riquezas materiais por meio de idéias, conhecimentos, arte e fi losofi a. As emoções; a ousadia de enfrentar as incertezas, os desejos, os sonhos e os valores e de construir a partir da ambigüidade e do infi nitivo; a rebeldia e o inconformismo; a consciência de erros e acertos; e a capacidade de mudar o mundo são características essenciais que o empreendedor tem em um processo de construção do futuro.

pedagogia01

Pedagogia Empreendedora

Tem como objetivo primordial estimular os alunos e preparálos para sonhar e buscar a sua realização, como também desenvolvê-los e torná-los capazes de sonhar e construir os quatro pilares da educação: aprender a ser, aprender a fazer, aprender a conhecer, aprender a conviver.

Para formular esse sonho, o aluno deverá conhecer a si mesmo, a realidade em que está inserido, como também a natureza de seu sonho, ou seja, programar-se para que este seja realizado de maneira planejada e satisfatória, levando em consideração a sua auto-estima, o seu autoconhecimento e a sua visão de mundo como sendo o sistema de valores.

A Pedagogia Empreendedora se propõe ao aprimoramento da capacidade de ajustar sempre uma percepção ética, signifi cando a construção evolutiva de conceitos como liberdade, democracia, respeito, cooperação e amor acima de tudo. Dessa maneira, não devemos propor um tipo de sonho a ninguém, pois é arriscado prever uma atividade profi ssional. O pedagogo empreendedor poderá, sim, estimular a criança a sonhar com o seu futuro sem necessariamente dizer o que gostaria que ela fosse, projetando o sonho do adulto numa criança, que, muitas vezes, poderá ser um profi ssional não realizado. A estratégia da Pedagogia Empreendedora funda-se em estimular o sonho, não interferir na construção nem na realização deste, oferecendo apenas orientação e meios para desenvolver as competências e habilidades para formulá-lo e buscar realizá-lo.

A escola poderá oferecer meios para a construção dos sonhos dos seus alunos em conversas informais ou questionários, incentivando-os, esclarecendo sempre o que eles são e o que querem ser para ter uma independência fi nanceira. Ela deverá também levar os conteúdos de forma prazerosa, mostrando os objetivos de cada disciplina, para que possam aprendê-las e saber onde eles irão utilizá-las na sua vida, seja estudantil, seja profi ssional. Não acontecendo assim, o sonho não é congruente com a forma de ser e as aspirações coletivas; como também o conteúdo de ensino com as aspirações, e o conteúdo com o sonho, mas a escola não está habilitada a estabelecer relações entre os conteúdos e suas aplicações.

O ciclo de aprendizagem do empreendedor poderá ser realizado através do indivíduo, que, ao desenvolver o sonho, projeta a imagem do futuro aonde ele deseja chegar, estar ou de quem ele deseja ser. Depois, ele busca realizar o sonho, mas, para isso, identifi ca o que for necessário para realizá-lo.

De acordo com Dolabella, “o aprendizado empreendedor é um processo permanente Ele se altera durante toda a sua existência na Terra. A cada dia, é uma nova experiência, é um resultado novo, influenciando na transformação do sonho, exigindo uma busca da realização e dos elementos de suporte. O objetivo do sonho é algo que se transforma na ação e está inserido em uma realidade que sofre constantes transformações, exigindo, portanto, um aprendizado que começa a cada dia”. Na música Disparada, Geraldo Vandré relata que já passou nessa vida como boi, hoje é boiadeiro, que leva sua boiada. Houve o crescimento, o amadurecimento. “Os sonhos foram se clareando, até que um dia acordei [...] Agora sou cavaleiro, laço firme e braço forte, num reino que não tem rei.”

A busca da realização do sonho não é tarefa fácil, pois se exigem algumas habilidades. Para realizá-las, necessita-se de conquistas crescentes que dizem respeito ao entendimento do mundo, constante aprendizagem signifi cativa. O sonho está presente em nossa vida em todos os instantes: no trabalho, nos horários vagos, nas férias, na aposentadoria. Ou seja, é permanente: a todos os momentos, o sonho poderá ser imaginado e realizado.

Existem sonhos de toda natureza. Há os voluntários, como ajudar crianças, abrir ONGs, ajudar famílias carentes — dos quais poderemos extrair o nosso crescimento moral —, e mesmo os de trabalho remunerado, como a escolha de nossa profi ssão — sendo pedagogas, as pessoas que se preocupam em educar gente; pediatras, as que tratam doenças infantis, etc. É esse trabalho que irá nos manter com o pão de cada dia. A escolha dependerá da tendência profi ssional, da experiência de vida e das oportunidades que a pessoa poderá ter.

O sonho poderá levar uma pessoa a desenvolver a capacidade de liderar outras, mobilizando-as e estabelecendo relações de cooperação. Para isso, ele produzirá ousadia, criatividade, perseverança, capacidade de sempre assumir riscos.

pedagogia02

O Saber Empreendedor

Ao conhecer qual é o sonho, o empreendedor tem o impulso e a energia para buscar a sua realização. Identifi cam-se as habilidades do empreendedor imaginando, criando, inovando, fazendo, alterando o sonho em si mesmo, persistindo diante dos erros, recomeçando para corrigi-los. É um acontecimento contínuo, que está sendo realizado a cada instante.

Quanto mais cedo o empreendedor decidir o que deseja ser e fazer, mais chances terá de sucesso, pois mais chances terá de modifi car as atitudes adequadas ao sucesso.

Dolabella nos escreve que líder é “alguém capaz de convencer seus colaboradores de que podem chegar a um ponto de futuro favorável para todos e que conhece um meio para isso”. Este conhece o sonho e está pronto a orientar outros para que possam chegar à formulação do sonho e à capacidade de buscar sua realização, apoiada pelo conhecimento do setor e das relações. É um processo contínuo, mutável, dependente da evolução do empreendedor e do empreendimento.

Conclusões

Pretendeu-se que este artigo proporcionasse, de forma sintética, mas objetiva, o entendimento do conceito da Pedagogia Empreendedora. Para melhor redigi-lo, optouse por uma descrição da educação empreendedora, dos sonhos e das suas realizações, do conceito e das qualidades para ser um líder empreendedor, o que levará grupos de pessoas a sonharem e serem felizes. É necessário aprender com o sonhar e colocar os sonhos em prática de forma ideal e vibrante.

pedagogia03

Flávio José Nelson de Vasconcelos é professor de Língua Inglesa, pedagogo, pós-graduado em Pedagogia Empresarial e Estratégica, pela UnP, e também em Gestão do Trabalho Pedagógico, pela Faculdade Internacional de Curitiba (Facinter).
Contato: flaviojose@unp.br

Referências Bibliográficas

CURY, Augusto. Pais Brilhantes, Professores Fascinantes. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.
DOLABELLA, Fernando. Pedagogia Empreendedora. São Paulo: Cultura, 2003.
NOGUEIRA, Sidney Barreto. Texto em Construção: a Produção de um Artigo Científico. São Paulo: Ed. Nacional, 2006.
VANDRÉ, Geraldo e BARROS, Théo de – música – Disparada.

cubos