Edição 39

Matérias Especiais

Quebrando paradigmas

Berwan Alcoforado

No mundo contemporâneo em que vivemos, com a acirrada competição de mercado, precisamos mudar conceitos preestabelecidos e destruir o “homem velho” que existe dentro de nós, para o nascimento de um novo ser.

Apesar das mudanças sempre estarem vinculadas ao desconforto, medo do novo, receio de arriscar…, precisamos avançar para não ficarmos obsoletos.

Hoje a qualificação para as empresas tem sido algo imprescindível na contratação de novos funcionários. Ter nível superior, no mínimo; saber falar fluentemente uma língua estrangeira e dominar informática. Esses são alguns dos requisitos básicos para se ter chances de lutar por uma vaga e conseguir um bom emprego.

Tirar férias, então, nem pensar! Se você sai, alguém te substitui e faz de tudo para que seu chefe não sinta sua falta. Daí para você estar na rua é um pequeno passo. Apesar de ser bom no que faz, não relaxe, procure sempre se reciclar, aprender algo novo, fazer cursos e se qualificar cada vez mais.

O que importa daqui pra frente não é ser bom e ter estudado. O que vale é ser excelente e estar estudando. Não se deve mais parar de ler, ter atenção ao noticiário, à internet. No mundo globalizado em que vivemos, tudo está em transformação, e você também tem que levar o mesmo ritmo acelerado das coisas.

Infelizmente este é o preço que estamos pagando por vivermos num país de regime capitalista selvagem. Quem não tiver condições de bancar seus estudos está fadado ao insucesso.

Até os “QI” (quem indica) de plantão não possuem mais a mesma força e prestígio para apontar os “seus” aos cargos que surgem nas empresas de amigos e até mesmo do governo. O famoso nepotismo está ficando cada vez mais complicado de ser praticado. Todos estão de olho, e a imprensa está cada vez mais afiada às denúncias do que nunca.

No mais, é ser corajoso, estudar, arriscar quando necessário e não adoecer. O quê? Isso mesmo. Não se tem mais o direito de ficar doente. Cultive bons hábitos: durma cedo; não beba; não fume; pratique exercícios, leia bastante, enfim, seja saudável.

Quebrar paradigmas é tudo isso e muito mais: é ser capaz de adotar vários personagens e adquirir conhecimentos para pôr em prática o psicólogo, pedagogo, sociólogo, filósofo que existe em você. É ser capaz de representar, como um ator ou atriz de novela das oito (que dá ibope), e só tirar as máscaras para dormir, porque pelo menos por enquanto, nesta hora, você ainda pode ser apenas você!

paradigmas

Berwan Alcoforado
berwanalcoforado@hotmail.com

cubos