Edição 98

Mensagem Final

Recado da paineira

Vejo minhas sementes voadoras seguirem adiante, ao sabor do vento. Como pequenos flocos de neve, elas seguem pela floresta e espalham quem sou.

A princípio, pensava que elas eram minhas, somente minhas, e cada vez que se destacavam dos meus ramos, eu sofria.

Por que deveriam se afastar de mim? Por que precisariam ir embora se são, para mim, tão caras? Por que deveria deixar que se fossem, uma vez que nunca mais retornariam?

O mais curioso é que eu sempre sofria, e nada mudava. Atendendo ao convite da natureza, elas sempre se soltavam dos meus galhos e iam embora quando era chegado o momento.

Nada mudava, inclusive minha dor.

Hoje sei que faz parte de uma sabedoria minhas sementes voadoras seguirem seu caminho.

Já não sofro mais e me despeço com felicidade. Deixo que sigam, completando o ciclo da vida.

Elas levam beleza por toda parte. Cumprem seu destino. E me levam consigo para onde quer que vão.

42

cubos