Edição 11

Matérias Especiais

Região Sudeste

Mito

Saci Pererê

O Saci do Sudeste nada tem a ver com o Matinta Pereira nordestino. Na região, ele é um pretinho de uma perna só, que anda pulando, sempre com um pequeno cachimbo na boca e um pequeno boné vermelho sobre a cabeça. Mais parecido com um duende europeu, ele é um menino levado, que gosta de passar peças nos outros, desde pular na garupa dos cavaleiros até fazer com que as pessoas escorreguem dentro de casa. Quando começa a assobiar, pode fazer uma pessoa ficar variada, isto é, sem razão. A solução é fugir ou, então, cair nas boas graças do Saci. Um jeito para isso é deixar pedaços de fumo de rolo nos cantos das casas ou junto às porteiras dos currais, de presente para ele.

Lenda

O gigante de pedra

Nos primeiros tempos do Brasil, muito antes dos portugueses aqui chegarem, um grande gigante era o protetor da Baía da Guanabara, impedindo que qualquer coisa de ruim acontecesse com a terra e sua gente. Ele, no entanto, apaixonou-se por uma formosa índia, mas ela não o amava, preferindo um jovem de sua tribo. O gigante, com ciúmes, não a protegeu como devia, e a jovem acabou morrendo. Tupã não gostou do que o gigante fizera e transformou-o numa montanha de pedra. Todos que chegam ao Rio por mar o avistam ao longe, com a cabeça, o peito e as pernas nítidas. É o gigante de pedra, mas há pescadores que, de vez em quando, não o avistam. Segundo eles, nestes dias, o gigante sai para passear, e para não dar na vista chama as nuvens, ficando encoberto por elas.

Folclore

Danças típicas: fandango, folia de reis, catira, batuque, samba, moçambique, caboclinhos, pastoril, congadas, reisados, cavalhadas, caiapós e cordões de bicho.
Festas tradicionais: carnaval carioca com seus desfiles de Escolas de Samba, no Rio de Janeiro, festas religiosas de Nossa Senhora Aparecida, do Bom Jesus, de São Benedito, de Nossa Senhora do Rosário, do Divino Espírito Santo e procissões, reisado, rodeios, como a Festa de Peão de Boiadeiro (Barretos-SP);
Artesanato: trabalhos em pedra-sabão, colchas, bordados, redes, trabalhos em cerâmica, argila, cipó, taquara, conchas do mar, tricô, crochê e cristais.
Mitos: do Lobisomem, da Mula-sem-Cabeça, da Iara, da Lagoa Santa, Saci Pererê.
Lendas: A visão do linguado, Vitória do Santo, A senhora da glória, O gigante de pedra.
Culinária: tutu de feijão, feijoada, feijão tropeiro, peixes, ostras, virado à paulista, feijão carioca, torta capixaba.
Músicas: Peixe Vivo, Folia de Reis, Caninha Verde, Cangoma Me Chamou, Calangos de Minas, Vissungo.

cubos