Edição 05

Matérias Especiais

Saiba mais sobre a literatura de cordel

Conheça um pouco sobre a Literatura de Cordel, verificando: sua origem; onde podemos encontrar e quais as características.

De início, o processo era feito oralmente, depois se faziam cópias manuscritas e, por fim, com a chegada da imprensa, ela ganha uma forma impressa rudimentar.

O nome “cordel” derivou do fato de tais folhetos serem expostos, para venda, pendurados em cordões.

O seu conteúdo, que abrangia os chamados romances ou novelas de cavalaria, de amor, de narrativas de guerra ou conquistas marítimas, agradava não apenas aos simples, mas até reis e sábios.

No Brasil, onde aportou por volta do século XIX, trazida pelos colonizadores, a literatura de cordel difundiu-se pelos engenhos de açúcar e sertões, onde os cantadores, com suas violas, a divulgaram na arte de fazer versos improvisados.

Hoje, ainda encontramos em algumas cidades do interior e, mesmo na capital, verdadeiros artistas na criação da poesia de cordel.

Os versos na literatura de cordel, de acordo com Ariano Suassuna, estão divididos em nove grupos:

1 - Ciclo heróico, trágico e épico.
2 - Ciclo fantástico e do maravilhoso.
3 - Ciclo cômico, satírico, picaresco.
4 - Ciclo histórico e circunstancial.
5 - Ciclo do amor e da fidelidade.
6 - Ciclo heróico e obsceno.
7 - Ciclo político e social.
8 - Ciclo de pelejas e de desafios.
9 - Ciclo religioso e de moralidades.

O aparecimento da literatura de cordel está ligado à divulgação de histórias tradicionais, narrativas de velhas épocas, que a memória popular foi conservando e transmitindo.

cubos