Edição 134

Editorial

Editorial

Prezado Educador,
Prezada Educadora,

Feliz 2024!
Feliz vida!
Feliz amizade social!
Feliz ano letivo!

Como em todos os anos, para abrilhantar a nossa primeira edição de 2024, trazemos para vocês a Campanha da Fraternidade, que tem como tema Fraternidade e Amizade Social e como lema Vós sois todos irmãos e irmãs (Mt 23,8), com o objetivo geral de despertar para o valor e a beleza da fraternidade humana, promovendo e fortalecendo os vínculos da amizade social para que, em Jesus Cristo, a paz seja realidade entre todas as pessoas e todos os povos.

Veja o que nos diz este trecho do texto-base da CF 2024:

A Campanha da Fraternidade é, a cada ano, uma iniciativa concreta para realizarmos ações que testemunhem um profundo arrependimento e uma verdadeira conversão, em âmbito pessoal, comunitário, eclesial e social. Pois “a Quaresma é o tempo de sacrifício e penitência, mas é também um tempo de comunhão e solidariedade (…) cada um dos homens, na verdade, é chamado a compartilhar realmente os sofrimentos e as desventuras de todos os demais. Assim, a esmola e o dom de si mesmo não devem ser atos isolados e ocasionais, mas, sim, a expressão de união fraterna entre todos”.

Com o tema Fraternidade e Amizade Social e o lema Vós sois todos irmãos e irmãs (cf. Mt 23,8), queremos fazer um caminho quaresmal em três perspectivas: primeiro, VER as situações de inimizade que geram divisões, violência e destroem a dignidade dos filhos e filhas de Deus. Segundo, deixar-nos ILUMINAR pelo Evangelho, que nos une como família e resgata o sentido das relações humanas baseados no respeito e na reciprocidade do bem comum. Terceiro, AGIR conforme a proposta quaresmal, em que nos esforçamos para uma mudança não só pessoal, mas “alargando a tenda” (cf. Is 54,2) para transformações comunitárias e sociais, em busca de uma sociedade amiga, justa, fraterna e solidária.

A Campanha da Fraternidade deste ano traz consigo “o convite a um amor que ultrapassa as barreiras da geografia e do espaço” (FT, n. 1), nos interpela à comunhão e solidariedade, mostrando que a conversão passa pela experiência da humildade, da aceitação do outro e da alegria do encontro que vem da ressurreição, como Jesus, que pergunta a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?”, e Pedro responde: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo” (Jo 21,15).

É nesse contexto que nós, como educadores, juntamente com a família, temos que ajudar nossos alunos a encontrar seu caminho e a construir sua personalidade de forma autêntica e sincera. Sobretudo, devemos orientá-los a respeito dos meios escusos de autoafirmação, dos perigos relacionados à dependência química. É fundamental guiar o jovem nas decisões mais delicadas, tendo em vista uma postura coerente consigo mesmo e com a responsabilidade ética.

Que o Deus Criador nos ajude nesta caminhada e que 2024 seja um ano de mudanças positivas, principalmente para nossos jovens, futuros homens e mulheres capazes de mudar uma sociedade.

Um grande abraço para todos os educadores que batalham para ser melhores hoje do que eram ontem.

Boa leitura.

Um grande abraço,

(@profzeneidesilva)

Fonte: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – Campanha da Fraternidade 2024: Texto-base. Brasília: Edições CNBB, 2024.

cubos