Edição 118

Livro da vez

Em busca de sentido

Viktor E. Frankl

Dostoiévsky afirmou certa vez: “Temo somente uma coisa: não ser digno do meu tormento”.

Essas palavras ficavam passando muitas vezes pela cabeça da gente quando se ficava conhecendo aquelas pessoas cujo comportamento no campo de concentração, cujo sofrimento e morte testemunham essa liberdade interior última do ser humano, a qual não se pode perder. Sem dúvida, elas poderiam dizer que foram “dignas dos seus tormentos”. Elas provaram que, inerente ao sofrimento, há uma conquista, que é uma conquista interior. A liberdade espiritual do ser humano, a qual não se lhe pode tirar, permite-lhe, até o último suspiro, configurar a sua vida de modo que tenha sentido. Pois não somente uma vida ativa tem sentido (…) Se é que a vida tem sentido, também o sofrimento necessariamente o terá.

Viktor E. Frankl, M., D., Ph.D. (1905–1907), foi professor de Neurologia e Psiquiatria na Universidade de Viena e de Logoterapia na Universidade Internacional da Califórnia. É o fundador da Logoterapia, muitas vezes chamada de Terceira Escola Vienense de Psicoterapia (as duas primeiras são: a Psicanálise de Freud e a Psicologia Individual de Adler). Lecionou ainda nas universidades de Harvard, Stanford, Dallas e Pittsburg.

Frankl publicou 32 livros, que foram traduzidos para 27 línguas, incluindo o chinês e o japonês. Além disso, foram publicados 151 sobre Frankl e sua obra por outros autores.

As muitas viagens de conferências, para as quais recebeu convite de mais de 200 universidades, levaram Frankl a muitos países de todos os continentes, inclusive ao Brasil, onde esteve em 1984.

 

cubos