Edição 122

Mensagem Final

Ser um vendedor de esperança: transformar o caos em oportunidade criativa

Augusto Cury

msg-finalSer emocionalmente protegido é não ser escravo da dor nem encarcerado pelas crises ou algemado pelos dias mais tristes. Certa vez, minha cunhada, seus dois filhos de 5 e 7 anos e um amiguinho deles foram passear num clube.

Pegaram uma estrada, e, infelizmente, algo trágico aconteceu. No retorno, sofreram um acidente, e o carro pegou fogo. Todos fecharam os olhos para a vida. Eu amava essas crianças como se fossem meus filhos. Meu irmão, pai deles, e toda a família ficamos sem oxigênio emocional para respirar. Ficou o trivial: dinheiro, status, profissão; perdemos o essencial: a vida. Atravessamos o mais penetrante caos.

A dor era tanta que levei todos os meus irmãos, meus pais e sobrinhos para minha casa. Durante um mês, deixei de chorar minhas próprias lágrimas para ajudá-los a chorar as deles. Todos os dias, eu dialogava com eles e irrigava a emoção deles. Tornei-me um vendedor de esperança. Independentemente de uma religião, passamos a enxergar a vida como um grande texto e a morte como uma vírgula, para que o texto continuasse a ser escrito na eternidade.

Por fim, superamos o caos com cicatrizes e muitas saudades, mas sem desespero. Depois da soturna e vampiresca noite, aguardamos o mais belo amanhecer. E o sol brilhante, com estrias douradas, despontou no horizonte emocional. A vida ganhou maios sabor…

Descobri, não apenas como pensador da Psicologia, mas também pela minha própria práxis, que ter um Eu resiliente é saber que, quando o mundo desaba sobre nós ou rui aos nossos pés, nós ainda devemos crer na vida… Vale a pena vivê-la, principalmente quando se aprende a vender sonhos numa sociedade que deixou de sonhar…

CURY, Augusto. Superação – seja forte e resiliente e vença as dificuldades. Isabel Moraes (Coord.). São Paulo: Gold, 2015. Coleção Augusto Cury.

cubos