Edição 121

Espaço pedagógico

Possibilidades de reinventar a leitura e a escrita em escolas, casas e bibliotecas

Elisângela Medeiros

Tudo está acontecendo com muita rapidez e interatividade. Escolas, lares e bibliotecas precisam se reinventar, criar estratégias para incentivar a leitura e chamar a atenção dos futuros leitores.

Os professores e os pais precisam criar ideias mirabolantes para chamar a atenção do aluno/filho.

Como competir com tablets, notebooks e celulares de última geração?

Tudo está acontecendo com muita rapidez e interatividade. Escolas, lares e bibliotecas precisam se reinventar, criar estratégias para incentivar a leitura e chamar a atenção dos futuros leitores.

A prática de aulas diferenciadas e intervenções são exemplos de estratégias de incentivo à leitura. Vejamos alguns exemplos que já coloquei em prática como coordenadora pedagógica e outros que presenciei nesses meus 21 anos de magistério.

Intervenções no pátio e em casa

Imagine-se como aluno. Agora, volte ao tempo e se lembre do horário no pátio. Nesse instante, você chega ao pátio e se depara com vários gibis pendurados, em uma altura que qualquer criança consiga pegar e ler. Os gibis são de leitura fácil, curta e dinâmica. O aluno consegue ler várias historinhas nos intervalos de recreio, na entrada e na saída. Reserve um local para a leitura, com bancos, almofadas, sofás, pufes, tudo isso é muito aconchegante.

menino_negro_lendo_AdobeStock_79551635_WavebreakMediaMicroEm casa: seu filho tem o cantinho da leitura?

Separe um livro por semana e deixe-o exposto nesse local. Faça uma festa com a chegada de livros novos em casa. Os livros são convidados e habitarão seu lar por muitos anos.

Se você tiver árvore em casa ou na escola, pendure livros e gibis para que fiquem como se fossem frutos para degustação.

Mural interativo

Fácil de preparar e pronto para usar. Prepare um mural todo em branco, uma margem de jornal ou revistas, com espaços para a liberdade da escrita. A sugestão é que se inicie com uma frase ou pensamento, algo para fazer refletir, do tipo: quais seus desejos para 2021? Em que lugar gostaria de passear ou visitar nas férias? Vou mudar de cidade, desejo aos meus amigos… ou simplesmente escreva: “Mural de poesia, versos e frases”. O sucesso
é garantido.

Em casa, o mural também pode ser usado para desenhos feitos pelo seu filho ou mesmo para rabiscar. Se a criança não for alérgica, vale a dica de mural de giz ou uma parede toda pintada com tinta preta para a criança usar e abusar da criatividade.

menino_negro_livros_AdobeStock_282193953_Pixel-ShotBiblioteca acessível

O que adianta ter uma biblioteca em uma escola se ela não é utilizada?

Organize horários facilitando o acesso do aluno durante o recreio, na entrada e na saída, de modo que facilite a leitura enquanto permanece na escola ou a liberação do livro de sua escolha para levar para casa.

Exponha os livros mais lidos em uma mesa e, sempre que possível, atualize com novos exemplares, utilizando nomes chamativos como: Cardápio Literário da Semana ou TOP 1O.

Varal de livros

Que tal ter, no quarto da criança, na biblioteca ou na sala de aula, um varal com livros infantis?

Os livros têm que ficar expostos e em um lugar de fácil acesso. Pense como criança. Qual é a altura dos olhos da criança? Um livro no topo de uma prateleira nunca será lido. Facilite o acesso.

Incentivo é sempre bom, e o visual chama a atenção.

Autor na escola ou bibliotecas

Muitos alunos pensam que os autores são seres de outro planeta, que escrever um livro é algo muito difícil.

Oportunizar a ida de um autor à escola para falar de suas experiências facilita a criação de laços, e o aluno vê que é possível escrever. Proporcione um bate-papo sobre inspiração, escrita e leitura.

Convide os autores de sua cidade, prestigie-os.

Hoje, com o avanço da tecnologia, é possível conversarmos com autores de outras cidades e estados. Experiência única e valorosa.menino_lendo_AdobeStock_319188111_Pixel-Shot

Prêmio Aluno Leitor

O responsável da biblioteca anotará, durante o mês, a quantidade de livros que cada aluno leu. No final do mês, semestre ou ano, ele pode promover a premiação desses alunos leitores com uma carta de agradecimento, um certificado ou um livro.

Clube do Livro

Toda escola tem um grupo de alunos leitores. Que tal reuni-los em um grupo com carteirinha para que atuem como multiplicadores, agindo na captação de novos leitores?

O responsável pela biblioteca pode confeccionar uma carteirinha, com foto, número de livros lidos e o gênero de leitura preferido. Os membros do clube podem se reunir mensalmente e sugerir livros para os novos leitores, indo visitar as salas, promovendo debates, expondo resenhas no mural do pátio ou na biblioteca.

Ciranda de Livros

Uma ideia bem legal é realizar o rodízio de livros entre os alunos e as crianças de um determinado grupo social ou condomínio.

Se uma turma possui 25 alunos, a escola adota 25 livros diferentes, de acordo com a faixa etária da criança e por turma. Assim, o cardápio de escolha do livro pela capa e sinopse é mais variado. O legal, também, é o professor pedir uma resenha, assim trabalha a escrita e a leitura. A turma pode realizar uma votação do livro que mais gostou e realizar, ao final do ano, uma peça teatral com a obra eleita.

Se você trabalha em bibliotecas ou mora em condomínios, esse projeto pode ser adaptado à sua realidade.

É muito comum mães promoverem a troca de livros entre amigos e familiares.

Elisângela Medeiros é escritora de livros infantis, palestrante e contadora de histórias, gestora educacional do Educandário Modelo, docente do Ensino Fundamental e Médio – Secretaria de Educação.

Youtube: Eliscritora Elisângela Medeiros

Instagram: eliscritora
E-mail: elismedeirosescritora@gmail.com

cubos