Edição 113

Refletindo...

Rio capibaribe

Colégio Novos Talentos – Rio de Janeiro/RJ

Meu nome é falado no meio popular.

Sou a beleza que deságua no mar.

Meu nome é ouvido e levado pelo ar.

Sou a beleza dos que querem sonhar.

Minha nascente é na Serra do Jacarará.

Ali é bem melhor de me encontrar.

É no município do Brejo da Madre de Deus.

Infelizmente muitos deixaram apenas o adeus.

Sou um rio sem aparência, mas rico na natureza.

Não sou tão novo nem de pura beleza.

Riozinho frágil: sou caminhando na vida.

Mas sei que muitos ainda encontram guarida.

Vou caminhando e produzindo vida.

Nesse leito, jornada querida,

corro no tempo e na certeza de chegar.

Sou o rio que a vida aprendeu a amar.

Sou veloz, quero encontrar o mar.

Logo cedo, estou acordado,

para correr e ser apressado.

Vou com calma na beleza do dia.

Sou um rio sofrido, mas tenho alegria.

Estou na divisa de Pernambuco com a Paraíba.

Jamais confunda meu nome, querida.

Deixe-me correr e produzir a trilha.

Deixe-me nadar e viver a vida.

Deixe-me acordar, pois quero amar, querida.

Quero dormir, acordar, sonhar e levar a vida.

Javson Ramos

 

cubos