Edição 116

Projeto Didático

Projeto As Maravilhas do Mundo

EDUCANDÁRIO MONTEIRO LOBATO
Professor: Cássio Murilo
Disciplina: História — 4º ano
Público-alvo: Alunos a partir de 8 anos
Logo-montero-

 

Justificativa

Em meio ao cenário em que nos encontramos, a escola atual teve que se reinventar para encontrar uma forma de alcançar novamente o aluno e fazer com que seu olhar sobre o conhecimento se transformasse, deixando de ser uma obrigatoriedade, e se voltasse ao desejo de buscar novos conhecimentos, situação motivada pela dicotomia de emoções vividas pelas famílias e pela sociedade em querer ter sua vida de volta ao normal, mas, por não ver ainda uma solução palpável para a pandemia e para esse misto de questionamentos enfrentados de forma particular pelos alunos, a instituição buscou algo inovador, porém que não fugisse da realidade e trouxesse o aprendente para o posto de agente da sua história, na qual fosse capaz de se colocar como sujeito da situação.

Através desse desejo, elaboramos o projeto As Maravilhas do Mundo, a fim de fazer o aluno mergulhar e descobrir novos meios de participar da aula, desenvolvendo novos métodos de apresentação dos seus trabalhos, instigando-os a utilizarem a tecnologia como uma grande aliada e ferramenta facilitadora na busca pelo saber.

Que tal conhecer locais maravilhosos, monumentos históricos, mitológicos, românticos, atemporais, cheios de segredos e significados em suas construções, e o melhor, sem sair de casa? Parece até clichê, não é? Mas foi com essa ideia que tentávamos despertar o interesse dos nossos alunos em pesquisar os mais exóticos e maravilhosos monumentos históricos do mundo em diferentes períodos.Educand_rio_Monteiro_Lobato_-_ISAC

Durante as aulas remotas, encontramos dificuldade em atrair a atenção dos alunos para as aulas, então traçamos novas metas e aprimoramos as técnicas que transformaram a dinâmica das aulas e fizeram do aluno o centro de aprendizado e conhecimento. Trazendo para o dia a dia o prazer de aprender, desenvolvemos projetos diferenciados. Em História, passamos a pensar em um conteúdo específico, que o livro didático não proporcionava.

Partindo desse pensamento, escolher as Sete Maravilhas do Mundo Antigo e as Sete Maravilhas do Mundo Moderno foi fundamental para unir a vontade de viajar com o aprendizado multidisciplinar oferecido através de cada etapa do projeto, que trazia a busca por conhecimentos dos lugares em questão, com o intuito de o aluno absorver que o passeio não se prende apenas a paisagens, mas também a toda uma história que envolve aquele local, seus monumentos, a época e a circunstância de sua construção e o povo daquela região.

A princípio, o projeto seria apenas sobre as Sete Maravilhas do Mundo Moderno, mas percebemos que seria mais interessante o estudo das catorze maravilhas. Assim ficaria mais fácil a divisão de equipes por número de alunos, já que o objetivo era realmente que todos participassem, e isso aumentaria o leque de informações das apresentações. O contato dos alunos com a história de cada lugar e a riqueza de detalhes oferecida pelo direcionamento direto do professor proporcionaram, durante a culminância remota do evento, uma verdadeira volta ao mundo.

Esperava-se também o engajamento dos pais, fazendo valer a ideia de que o sucesso para um bom aprendizado, principalmente o remoto, depende da parceria: “Escola e família juntas pela Educação”. A presença ativa dos alunos e familiares nos lives de orientação do projeto foi de grande importância para um resultado perfeito acima de nossas expectativas.

Metodologia

A culminância do projeto deve ser bem atrativa levando em conta que estamos em um período de aulas virtuais. Conseguir com que os alunos do 4º ano do Ensino Fundamental I apresentassem um seminário na frente de toda a turma foi algo muito complicado. Percebendo a resistência dos alunos em participar das aulas virtuais, foi proposta uma maneira diferente para a reprodução dos trabalhos. Se o intuito de um seminário é fazer com que o aluno se sinta atuante, como um professor dando uma aula, nada melhor que os alunos formularem videoaulas para as suas apresentações.

Então propõe-se o seguinte:

Apresentar o tema do projeto aos alunos, comentando sobre o que são as Maravilhas do Mundo, questionando cada um sobre os monumentos e explorando o conhecimento inicial deles com o assunto.

Será feita a divisão de equipe da maneira que o professor achar melhor, ou por sorteio, ou escolhendo os alunos para determinada equipe e tema.

Cada equipe receberá como tema uma Maravilha do Mundo. Orientados pelo professor, os alunos terão que cumprir um roteiro de pesquisa através de tópicos, facilitando o direcionamento do tema por aluno: 1. Origem, 2. Construção, 3. Descrição, 4. Destruição/Curiosidade.

Após as divisões de trabalho e início de planejamento, o professor continuará acompanhando cada equipe remotamente de forma individualizada e de forma coletiva uma vez por semana.

É interessante, uma semana antes das apresentações, uma aula relacionada ao tema, ou seja, uma aula sobre As Maravilhas do Mundo, quando o professor falará sobre cada um dos monumentos. Essa aula não é repetida, pois o tópico 1 trata de uma apresentação do projeto, e não de uma aula específica sobre as Maravilhas do Mundo. A aula direciona também o conteúdo para os alunos que ainda estão concluindo seus trabalhos.

A apresentação será da seguinte forma: cada equipe deve exibir um vídeo contendo a sua explicação, o formato e o design, e a apresentação do vídeo fica a cargo de cada equipe, que usará a criatividade para a edição.

Com relação à edição de vídeos, os alunos poderão contar com o auxílio de seus familiares e até mesmo do professor.

Reforce sempre junto aos alunos que esse é um trabalho escolar e que, mesmo o vídeo sendo gravado em casa, o aluno deverá estar fardado para manter um padrão.

Os vídeos deverão ser entregues ao professor dias antes da apresentação para uma organização e conferência.

No dia da apresentação, o professor fica responsável em reproduzir os vídeos na sequência que achar melhor, tecendo comentários e debatendo com os demais alunos entre um vídeo e outro.

cubos