Edição 123

Fique por dentro

A construção dos seres humanos

Não queira homogeneizar sua turma de alunos.

• Lembre-se de que seu grupo de alunos é composto por indivíduos com trajetórias, histórias de vida, vivências e ritmos diferentes. Essa diversidade pode se mostrar extremamente enriquecedora no cotidiano escolar.

Pense sempre em seus alunos como pessoas em desenvolvimento.

• Observe o percurso de desenvolvimento de seus alunos, tanto em relação à aprendizagem do conteúdo escolar como em relação a outros aspectos de seu comportamento. Note como eles se transformam e como as transformações estão relacionadas ao que acontece na escola e fora dela.

Não preste atenção apenas nas limitações de seus alunos.

• Procure perceber as conquistas e vitórias individuais. Valorize aquilo que é importante para cada criança. Não enfatize os pontos fracos (Todos nós temos pontos fracos!). Utilize as qualidades de cada indivíduo em benefício dele e do grupo.

Procure observar as características de seus alunos e conhecer o ambiente sociocultural em que eles vivem.

• Além de ajudar você a entender melhor seus alunos (especialmente os motivos de suas limitações e dificuldades), o conhecimento mais aprofundado sobre cada um deles pode lhe dar importantes pistas para ajudá-los nos processos de desenvolvimento e aprendizagem. Lembre-se de que ser diferente não significa ser melhor ou pior que os outros: significa apenas ser uma pessoa única, uma pessoa especial, como cada um de nós!

Ajude seus alunos a aceitarem as diferenças entre eles.

• Chame a atenção das crianças para a diversidade entre as pessoas e para a importância de convivermos com as diferenças. Ajude-as a aceitarem que cada um tem seu caminho próprio e que todos têm qualidades positivas e fraquezas. Incentive-as a valorizarem as conquistas dos colegas. Você pode ilustrar essa ideia mostrando imagens de crianças em diferentes ambientes.

Ajude seus alunos a observarem o desenvolvimento humano como um processo de constante transformação.

• Enfatize, no dia a dia da sala de aula, a noção de que as crianças, os jovens e os adultos estão sempre se transformando. Alerte para a importância das experiências de aprendizagem e de convivência com outras pessoas na escola e fora dela.

Estimule permanentemente seus alunos a superarem os desafios que se apresentam a eles.

• Acredite na capacidade de aprendizagem das crianças. Todas elas são capazes de aprender, cada uma no seu próprio ritmo e de acordo com suas características e seus interesses pessoais. Proponha sempre novos desafios e ajude-as a consolidarem suas conquistas.

Tenha sempre em mente que a escola é um lugar privilegiado de aprendizado.

• Lembre-se de que os alunos aprendem não só o que você, intencionalmente, ensina, mas também tudo aquilo que são capazes de interpretar a partir da observação de seu comportamento em sala. Você é um importante mediador, informante e modelo para as crianças. Não deixe de fornecer pistas e orientações nem de buscar coerência entre aquilo que você diz e as atitudes práticas que assume em sala de aula.

FUNDAÇÃO Victor Civita. Ofício de professor – Aprender mais para ensinar melhor. Desenvolvimento e Aprendizagem. São Paulo, 2002.

cubos