Edição 121

Refletindo...

Olhando pra cima – Resiliência

Silva Albuquerque

cavalo_correndo_por_do_sol_AdobeStock_269746628_ginettigino

“Trimilique-se”

Existe uma fábula sobre um cavalo que caiu num buraco e, lá, permaneceu por não conseguir subir. Os homens do vilarejo, preocupados, tentaram de toda forma retirá-lo. Cada vez que tentavam uma estratégia, o cavalo afundava mais e mais ao se debater na agonia de sair do buraco. Enfim, os homens decidiram enterrar o animal para minimizar seu sofrimento e acabar com aquela dor.

Decidiram jogar areia até cobri-lo de vez. Quando a areia caía em seu corpo, o animal se debatia, fazendo uma espécie de “trimilique”, balançando-se. Em vez de enterrar o animal, a areia foi fazendo com que ele subisse, e assim chegou borda e se salvou!

Então, “trimilique-se”, sacuda a poeira, acredite que a borda está próxima e que você consegue se salvar! Resiliência é isso, é sair do caos para o kairós, é ter força para lutar e acreditar que pode superar. Acreditar que o problema é menor que parece ou se apresenta!

Sacuda a poeira, acredite que a borda está próxima e que você consegue se salvar!

Faça o “trimilique”, como um exercício de desprendimento, de soltar amarras, de gritar: “BASTA, CHEGA DE TANTA AGONIA!”. Olhe para os lados e para a frente e enxergue as cores da vida, do sucesso, da alegria, de ser livre para escolher, para o sim e para o não! Organizar o ambiente com harmonia também tem início com soltar as amarras.

Fica a dica: “Trimilique-se”!!!

Sílvia Albuquerque é psicóloga clínica.

cubos